Wim Wenders assume papel de seus personagens em documentrio

  • por

O diretor alemo Wim Wenders posa para foto em 2018 (foto: Joel Saget/AFP)

Um homem que se jogou na vida em queda livre, sem nenhuma rede de proteo. esse o retrato do mais popular diretor alemo do fim do sculo passado (e do incio deste) que Eric Fiedler e Andreas Frege, mais conhecido como Campino, descortinam no documentrio Wim Wenders, Desperado

Indito na Amrica Latina, o longa-metragem encerra neste domingo (4), em sesso nica, on-line, a 25ª edio do Tudo Verdade – Festival Internacional de Documentrios. Em duas horas, a dupla de diretores celebra a vida e a obra do cineasta, que chegou aos 75 anos no ltimo dia 14 de agosto. 

Esta celebrao se d por meio de uma viagem fsica e emocional que Wenders empreende pelas locaes de alguns de seus filmes e tambm pelos depoimentos de seus companheiros de jornada.

no deserto do Texas, ao redor da cidade fantasma de Terlingua, um dos cenrios de Paris, Texas (1984), obra-prima de Wenders, que a narrativa comea e termina. Tal como o maltrapilho Travis interpretado por Harry Dean Stanton, Wenders caminha sozinho pela imensido desrtica com um garrafo de gua. Emulando seu personagem, ele joga a garrafa fora (no documentrio, uma legenda bem-humorada confirma que, depois de rodada a cena, a garrafa foi devidamente recolhida). 
Valery Hache/AFP
Wim Wenders e sua mulher, Donata, em Cannes, em 2018 (foto: Valery Hache/AFP)

PINTURAS 

Ao reencontrar seu mais clebre cenrio, o criador de tantas histrias comea a refletir sobre como chegou at ali. Desperado um presente para Wenders e para os cinfilos, pois sua prpria trajetria confunde-se com os filmes (quase 70 ttulos, entre curtas e longas, fico, documentrio e clipes). 

“Seus filmes so, na verdade, pinturas”, diz a atriz Andie MacDowell sobre a obra de Wenders. O diretor revisita a Paris de sua juventude, incluindo o apartamento onde vivia, para lembrar que sua primeira inteno era se dedicar pintura. 

O cinema veio em consequncia de sua inaptido para as tintas. Apaixonou-se pelos filmes na Cinemateca Francesa, local que frequentava religiosamente em todos os dias do inverno, para se aquecer, j que no tinha calefao em casa. Em dado momento, descobriu que a sala escura era o nico lugar em que queria estar.

Donata Wenders/Divulga
Juliano Ribeiro e Wim Wenders assinam O sal da Terra, documentrio sobre Sebastio Salgado (ao centro) (foto: Donata Wenders/Divulgao

)

RECONSTITUIO 

O documentrio uma costura muitssimo bem-feita de imagens. Alguns de seus mais importantes filmes – Paris, Texas, Asas do desejo (1987), O medo do goleiro diante do pnalti (1972), O amigo americano (1977) – so reconstitudos tendo o prprio Wenders no lugar dos personagens (como o j citado Travis no deserto e o anjo Cassiel, de Otto Sander, em uma biblioteca). A essas sequncias so intercaladas cenas dos filmes originais, mostrando o encontro entre criador e criatura.

O filme tambm prolfico em encontros. Patti Smith, Ry Cooder e Willem Dafoe falam para a cmera de agora, mas tambm h registros de companheiros que se foram, como o de Bruno Ganz (1941-2019), o anjo Damiel. 

Um dos melhores encontros se d com o colega Werner Herzog, quando os dois celebram a amizade – “Somos amigos porque ficamos muitos anos sem nos ver”, dizem – e renegam o rtulo de “Novo Cinema Alemo” que sempre acompanhou seus filmes. Eram – na verdade, so – realizadores solitrios. 

Mas o fato de serem alemes foi definidor. Wenders, nascido no ltimo ano da Segunda Guerra Mundial, sempre se incomodou com seus compatriotas por olharem para a frente, nunca para trs. Muito influenciado pela cultura americana, quis “fazer a Amrica”. Aps o sucesso de O amigo americano, recebeu um convite pra l de tentador. 

AMRICA 

Francis Ford Coppola e sua produtora, Zoetrope, queriam que Wenders fizesse um filme americano. Hammett (1982), seria um policial noir sobre um dos mais clebres escritores do gnero, Dashiell Hammett. Wenders aceitou sem pestanejar. Tal narrativa, que ocupa a parte final do filme, saborosa, pois vemos as duas verses da histria do ponto de vista de dois nomes fundamentais do cinema.

De um lado, Coppola, que s descobriu que Wenders havia mudado completamente o roteiro quando as filmagens estavam terminando. Na poca, segundo Coppola, Wenders, casado com a atriz americana Ronne Blakley, colocou-a como personagem principal da narrativa. Ainda de acordo com ele, ela prpria estava reescrevendo parte do roteiro. “No quero falar sobre isso, um assunto delicado”, diz Wenders. 

Resumo da pera: Coppola teve que intervir no filme. Hammett foi filmado novamente, levou dois anos para ser lanado (sem nem sequer uma cena de Ronne) e foi um fracasso retumbante. Nesse meio tempo, Wenders rodou O estado das coisas (1982), filme em que um cineasta fracassa em sua tentativa de fazer um filme por causa das interferncias do produtor. Passados tantos anos, os dois fizeram as pazes, vale dizer.

Wenders um encantador de mundos, mas a narrativa de suas obras nem sempre convenceu. Ele s conseguiu entender que nunca faria um filme americano com Paris, Texas, realizado nos EUA, mas com o olhar de um estrangeiro. 

O processo de feitura do clssico, que foi realizado quase sem roteiro (as pessoas chegavam para filmar com o roteiro do dia concludo pelo cineasta na madrugada anterior), um dos pontos altos do documentrio. 

O prprio Wenders admite que aquele o seu filme, que no conseguiria fazer outro melhor, mas que no sabia se era bom o suficiente (a fala seguida pela imagem da Palma de Ouro em Cannes que ele recebeu por Paris, Texas). Asas do desejo, por seu lado, foi o filme em que o diretor fez as pazes com a Alemanha.

O cineasta quieto, centrado, tambm se enfurece. E muito. Wenders admite que no cabe mais no mundo do cinema. No diretor de seguir roteiros risca, de obedecer aos preceitos dos grandes estdios. Para ele, o improviso essencial ao processo de criao. “Nos ltimos anos, ele comeou a ficar muito zangado e a gritar”, admite sua mulher, Donata Wenders.

pela impossibilidade de continuar fazendo seus filmes do jeito que quer que ele intensificou a produo de documentrios de duas dcadas para c, segundo Donata. O formato permite maior liberdade. “Fazer filmes uma tarefa radical”, ele admite. 

WIM WENDERS – DESPERADO

O filme ser exibido neste domingo (4), s 20h, no encerramento do festival tudo verdade. Sero disponibilizadas 1 mil visualizaes. Acesse em www.etudoverdade.com.br.

PARA MARATONAR

Confira os principais ttulos da carreira do diretor alemo

“O streaming vai acabar com o cinema”, diz Wim Wenders a certa altura em Desperado. Mas as plataformas parecem gostar de sua obra. Ao contrrio de outros grandes diretores, cujas filmografias acabaram esquecidas na era do streaming, a presena do cineasta alemo grande no meio digital. Na seleo abaixo esto vrios dos filmes analisados no documentrio que ser lanado neste domingo. Para assistir antes ou depois de Desperado – de preferncia, sem pausar.  

» O medo do goleiro diante do pnalti (1972)

Primeira colaborao com Peter Handke, Nobel de Literatura. Goleiro comete crime aps discusso com rbitro de futebol.

Onde: Arte 1

» Alice nas cidades (1974)

O jornalista e a garota que busca a av num road movie.

Onde: Belas Artes La Carte

» Movimento em falso (1975)

Seis dias na vida de um aspirante a escritor.

Onde: Belas Artes La Carte

» O amigo americano (1977)

Baseado em obra de Patricia Highsmith, famoso pela quantidade de atores diretores.

Onde: Belas Artes La Carte

» Paris, Texas (1984)

Obra-prima de Wenders. Travis emerge do deserto para se unir mulher e ao filho.

Onde: Arte 1 e Belas Artes La Carte

» Tokyo-Ga (1986)

Tributo a Yasujiro Ozu, uma viagem Tquio contempornea e aos fliperamas.

Onde: Belas Artes La Carte

» Asas do desejo (1987)

Dois anjos conseguem ouvir os desejos das pessoas.

Onde: Looke e Belas Artes La Carte

» Buena Vista Social Club (1999)

Documentrio sobre o grupo de msica cubano que rene veteranos pouco reconhecidos. 

Onde: Arte 1 e Belas Artes La Carte

» Medo e obsesso (2004)

Drama que investiga a ansiedade e a desiluso nos EUA.

» Estrela solitria (2005)

Astro decadente de western abandona o set e descobre que tem um filho que nunca conheceu.

» Pina (2011)

Donata Wenders/Divulga
Cena de ‘Pina’, documentrio de Wim Wenders sobre a coregrafa Pina Bausch (foto: Donata Wenders/Divulgao

)

Primeira incurso em 3D do diretor, faz um tributo coregrafa alem Pina Bausch (1940-2009).

Onde: Telecineplay

» O sal da terra (2014)

Codirigido com Juliano Ribeiro, filho de Sebastio Salgado, acompanha a trajetria do fotgrafo brasileiro.

Onde: Looke