Blog, Costura

você fashion e cuidando do meio ambiente

Ao comprar uma roupa nova, raramente se pensa no processo que ocorreu até ela chegar na prateleira da loja, porém agora mais do que nunca se deve levar em consideração o que a grande produção dessas peças de roupa podem fazer com o meio ambiente. E é por isso que o conceito da moda sustentável surgiu. 

A moda sustentável se preocupa com o impacto ambiental e social de cada processo de desenvolvimento das roupas, seja na hora de produzir os tecidos, quem faz a costura e também na utilização da água. Ela apareceu com a necessidade de repensar e reconstruir os hábitos da nossa sociedade, que faz muito o uso do fast fashion. O modelo de moda rápida acontece desde a década de 1990, com novas roupas chegando toda semana nos cabides das lojas e consequentemente com o preço baixo e também muitas roupas sendo descartadas.

Isso se deve pelo fato de que a produção de roupas nunca esteve mais rápida do que hoje, com a mão de obra sendo barata, sendo que o salário de um trabalhador da indústria têxtil de um país de terceiro mundo – que é onde acontecem mais as produções – é de dois a três dólares por dia. E também pela automação, que faz o trabalho de uma pessoa de forma bem mais veloz. Esses dois fatores podem acabar causando um prejuízo enorme, não para o bolso do consumidor, mas sim para o meio ambiente.

O que podemos fazer?

Tudo isso pode parecer desesperador, mas não se preocupe pois ainda é possível contornar a situação para o meio ambiente quando se trata de moda, e ainda por cima usando roupas lindas! Uma ótima alternativa é comprar localmente de brechós.

Desde pequena, a dona do brechó Catnip, Thandara Luana Santos, de 24 anos e estudante de engenharia de energia, sempre esteve rodeada de roupas na casa de sua avó. Como sua avó tinha muitas peças lindas de roupas, sempre tentava a convencer de vender para uma renda extra, porém o apego era grande, então o máximo que conseguia era algumas roupas para si mesma.

O fascínio por roupas antigas só cresceu mais ainda depois que um brechó abriu perto de sua casa, com peças selecionadas a dedo, o que foi um encanto para Thandara, já que antes brechó era sinônimo de roupa velha e suja, “roupa de morto”.