Tribuna do Norte – Enquete

  • por

Quer me irritar? Me apareça com uma enquete virtual sobre futebol. É um festival de idiotices. A internet é dominada por garotos sambudos, sem noção do futebol-arte que um dia tivemos. A turma jovem nivela os cabeças de bagre recentes com craques legítimos.

A última patuscada foi comparar aquele zagueiro Edmílson, que fez parte da defesa de Felipão na Copa de 2002 com o sofisticado Mauro Galvão, modelo de beque clássico. Ou melhor: de meio-campista adaptado à defesa.

Comparar Edmilson com Mauro Galvão é achar que uma Kombi é mais confortável que um Mercedes-Benz. Mauro Galvão cansou de jogar com a camisa 10 nos seus tempos de Internacional.

Mauro Galvão era um imperador sutil, um capitão sem grosseria. As disputas de internet iludem os torcedores de computador, coitados,  hipnotizados pelos caricatos de hoje. Edmílson foi razoável, para ser condescendente. Mauro Galvão, espetáculo.

Catástrofe É o pior América desde 1915.

Renúncia 

O presidente Leonardo Bezerra renunciou. Outros também saíram na história do clube, mas o momento exigia sacrifício e a loucura normal de quem é do ramo. Navegar em águas calmas é fácil. O verdadeiro dirigente engole caco de vidro e arrota soluções. Ficou incômodo  para ele.

Beto Santos 

Reapareceu cutucando o Conselho Deliberativo. Segundo ele, no atual modelo, é impossível gerir o América. Em 2017, Beto Santos também renunciou à presidência do América.

Um time Com Leonardo Medeiros, já são onze renúncias de presidentes do América em uma década. Que tem um mistério, ah tem.

Dico 

O América aposta  em Dico, sua nova contratação, ex-jogador do Botafogo de João Pessoa. A Comissão Técnica exalta as qualidades de Dico, que joga do meio para a frente, lacuna que estava aberta o ano inteiro no América.

Em casa 

O América tem mais dois jogos em casa para avançar na Série D. O América, em clima infernal,  tem que honrar suas tradições. O América sempre foi o clube com melhor desempenho em competições nacionais no passado. O América deve um futebol de boa qualidade à sua torcida, que chega em todas as promoções do clube.

Kobayashi Costura com os botões que tem.

Zé Eduardo 

Recebido aos foguetões no Cruzeiro(MG), o ex-atacante do América é a esperança celeste de sair da Zona de Rebaixamento da Série B, um desastre para quem já teve Dirceu Lopes, Tostão, Nelinho, Joãozinho, Alex e outros geniais.

Jaílson

Inegável a perda de qualidade no ABC com a saída do meia Jaílson para o futebol da Arábia Saudita. Jailson precisa garantir seu futuro e não faria pé de meia jogando na Série D. O seu nível está muito acma dos demais companheiros que deixou no alvinegro.

Função 

Jaílson foi um achado para o ABC. Jogador de ótimo toque de bola, de drible fácil e faro de gol. Marcou 13 vezes em 26 jogos. Para os dias atuais, uma senhora marca. Era a referência do time de Diá. O adversário, antes do jogo, já sabia a quem marcar com atenção redobrada.

Agradecer  

Resta à Frasqueira agradecer a Jailson, que, quando chegou, não tinha a fama do camisa 10 João Paulo e foi bem mais efetivo, bem mais eficiente. A opção de jogar com Lelê e João Paulo pode ser uma alternativa para o técnico Diá.

Outros tempos 

Noutros tempos, a torcida do ABC chorou pelo fim da carreira de Alberi, de Danilo Menezes, pelas saídas de Dedé de Dora para o Cruzeiro e depois para o América, de Silva para o Fortaleza e depois para o América, de Marinho Apolônio para ser artilheiro no Bahia e de Sérgio Alves em idas e vindas para o Ceará.

Diá em destaque 

Do Portal Futebol do Interior “O comandante alvinegro tem ótimos números desde a sua chegada ao clube para a temporada 2020, sendo 28 jogos, com 17 vitórias, sete empates e apenas quatro derrotas. Sob o comando de Diá, o ataque se tornou arrasador, marcado são 69 gols, com 25 sofridos.Além desses número o treinador conquistou o título estadual de forma invicta e vaga na Copa do Brasil e Copa do Nordeste de 2021.”

Alberi x Tostão 

Ontem fez 48 anos do duelo Alberi x Tostão no jogo ABC 1×2 Vasco pelo Campeonato Brasileiro de 1972, Castelão recebendo 37.928 torcedores. Petinha fez 1×0 ABC, Buglê e Alcir viraram o jogo. Alberi ganhou a Bola de Prata de Tostão, Dirceu Lopes, Leivinha, Dario, Jairzinho. 

China 

A China continua o processo de “abrasileirar” sua seleção. O meia-atacante Fernandinho é a novidade da última convocação dos asiáticos. O ex-jogador do Flamengo está na China desde 2015 e foi naturalizado, antes de ser convocado pela primeira vez.Fernandinho, no entanto, não está só. Antes dele, a Seleção Chinesa já havia convocado os brasileiros Elkeson e Aloísio Boi Bandido

Os artigos publicados com assinatura não traduzem, necessariamente, a opinião da TRIBUNA DO NORTE, sendo de responsabilidade total do autor.