Pular para o conteúdo

Travestis e transexuais da Casa Nem recebem certificado pela confecção de mais 12 mil máscaras – Revista Marie Claire

  • por

(Foto: Divulgação )

A ocupação Casa Nem, em Copacabana, promoveu uma formatura simbólica para certificar e homenagear 50 formandos LGBTs do projeto Máscaras do Bem. Cada aluno que produziu 200 máscaras de proteção contra o novo coronavírus recebeu 800 reais de bolsa auxílio.

De acordo com nota da Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual da prefeitura do Rio de Janeiro, o projeto durou de 14 de maio a 6 de julho e foram confeccionadas 17 mil peças ao total, toda produção foi doada para projetos sociais e pessoas em situação de crise social. O projeto também inclui 27 mulheres cis da Vila Mimosa que produziram 5.250 máscaras.

“Inclusive, o projeto ensinou o corte e costura para aqueles que não sabiam usar a máquina de costura e pagou a bolsa como incentivo”, explica Indianara Siqueira, líder da Casa de Apoio.

A iniciativa nasceu da união do Costura Nem (ateliê de modelagem, corte e costura da Casa Nem), Capacitrans – RJ, da estilista trans Andrea Brazil, e a EcoModas do estilista Almir França.

A instituição acolhe lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais em situação de rua e vulnerabilidade social. A ação de entrega dos certificados teve apoio da prefeitura e movimentos sociais. Também estiveram presentes a secretária municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, Tia Ju, o estilista Almir França que ministrou as aulas de costura, e da Superintendente do programa Estadual Rio Sem Homofobia, Caroline Caldas.