Pular para o conteúdo

Tirar roupa da Cartola – Portugal Têxtil

Cartola 12novembro2021©Cartola Tirar roupa da Cartola - Portugal Têxtil
[©Cartola]

Eva e Vanessa são irmãs e Ângela é a prima. Todas bisnetas de António Ferreira, mais conhecido como Cartola, natural de Vila Nova de Famalicão, decidiram homenagear o bisavô e o avô Albino com o lançamento de uma marca de moda slow fashion.

A Cartola nasce, assim, em junho de 2020 e junta o know-how das três mentoras.   «Desde que a Vanessa terminou o curso de modelista que a Ângela, veterinária, a foi desafiando para fazerem pequenas coisas. Com o passar do tempo, foram chegando pedidos de amigas para fazerem peças de roupa específicas e exclusivas. Aqui, começaram a aperceber-se da dificuldade de grande parte das mulheres, inclusive da própria Ângela. Não encaixavam nas tabelas de tamanho padronizadas. E foi assim que surgiu a ideia de uma marca de roupa onde todas as peças são feitas à medida de cada cliente. Nesta fase desafiaram-se e eu, que sempre fui acompanhando os desafios por perto, juntei-me a elas», conta, ao Portugal Têxtil, Eva Silva, engenheira de polímeros e doutoranda na área.

Personalização e a conversibilidade

Cartola1 12novembro2021©Cartola Tirar roupa da Cartola - Portugal Têxtil
[©Cartola]

Feita à medida com peças reversíveis e conversíveis, a marca assume-se como sustentável e económica. «Compramos uma peça de vestuário, mas ficamos com duas», destaca a cofundadora da Cartola.

Um casaco que pode ser utilizadas dos dois lados, um vestido que é blusa e casaco, uma camisola que pode ser usada com ou sem mangas ou, para o verão, biquínis e fatos de banho reversíveis são algumas das peças que integram as coleções da Cartola.

«Lançamos cerca de seis peças novas na chegada das estações. Seis peças que correspondem a 12. Focamo-nos em coleções pequenas, de peças versáteis, que são conjugadas facilmente e usadas ao longo de todo o ano. Nenhuma das nossas coleções é sazonal, isto é, todas as peças continuam disponíveis para venda», explica.

Apoio a causa socias e humanitárias

A Cartola é vendida através das redes sociais, do website da marca e «temos também o nosso atelier em Gavião, Vila Nova de Famalicão, onde as pessoas interessadas podem ver as nossas peças ao vivo e conhecer o nosso espaço», acrescenta Eva Silva.

Cartola2 12novembro2021©Cartola Tirar roupa da Cartola - Portugal Têxtil
[©Cartola]

A marca tem ainda estabelecido parcerias com algumas lojas de vestuário que «têm disponíveis algumas peças nossas para encomenda e venda. É o caso do Estaminé da Lu, em Linda-a-Velha, e da loja BSecret Underwear em Santa Maria da Feira, onde temos os nossos biquínis no Verão. Além disso, também estamos presentes no marketplace do Comércio da Vila, uma iniciativa local, e no 4Arca», revela.

Para assinalar a quadra natalícia, a Cartola tem previsto o lançamento de camisolas em parceria com a Operação Nariz Vermelho. «Não serão apenas camisolas de Natal, mas camisolas do quotidiano que se transformam em camisolas de Natal e vice-versa», esclarece a cofundadora.

No âmbito do apoio a causas sociais e humanitárias, a marca produziu também, no verão passado, pensos higiénicos reutilizáveis com desperdícios de tecidos enviados posteriormente para a Guiné-Bissau através da HumanitAVE, uma associação de emergência humanitária.

Fonte www.portugaltextil.com

Todos os direitos reservados a seus autores

Conteúdo indexado da Internet de postagem pública

Caso deseje a remoção, envie este link e a prova de autoria para nosso email para exclusão.

Falar com Atendente
1
Fale Conosco
Fale conosco!