Blog, Costura

Têxtil ecológica lança e-commerce e lucra durante a crise | SEGS

Honey Belt surge em meio à pandemia e dobra faturamento em seis meses oferecendo produtos esportivos para público feminino. A chegada da pandemia mudou os hábitos da população do mundo todo. Somente no Brasil, as compras online se tornaram o principal meio de aquisição e já representa um aumento de 51% no número de vendas, de acordo com a Conversion – consultoria de performance & SEO. E foi observando estes dados que três mães – Gabi, Marta e Carolina – se uniram para abrir, no início deste ano, a Honey Belt, um e-commerce de roupas femininas para prática de yoga, que oferece produtos sustentáveis, com qualidade, conforto a preços acessíveis, para alimentar um nicho pouco explorado. Com isso, a empresa entra para as estatísticas que apontam um aumento médio de 400% no número de lojas que abriram um comércio eletrônico por mês durante o período da quarentena no país, segundo a Abcomm – Associação Brasileira de Comércio Eletrônico.

Para Gabi Chimento, Gerente de Marketing da Honey Belt e uma das sócias, a marca surge com um propósito de desconstruir o conceito enraizado de moda e valorizar a liberdade de expressão, o respeito ao meio ambiente e a delapidar os padrões de beleza. “Sabíamos que queríamos fazer algo que tivesse relevância e um desígnio. Não queríamos mergulhar em algo que não fizesse sentido para nós três. Acreditamos que o envolvimento pessoal potencializa nossa atuação e, principalmente, nos deixa feliz e completas. Iniciamos com a ideia de moda para praticantes de Yoga porque essa é a principal inspiração por trás da Honey Belt, pois fala com nossos corações, corpo e mente”, afirma ela.

A loja iniciou suas vendas em janeiro deste ano e, surpreendentemente, teve sua ascensão após o mês de fevereiro. Com estrutura própria e enxuta, a Honey Belt dedicou esforços na divulgação da sua marca mesmo em meio à pandemia, e viram suas vendas aumentarem consideravelmente. “No início pensamos que seria um fiasco como foi para muitos negócios, mas nos surpreendemos positivamente. Não contentes, quisemos buscar por respostas. Em nossas análises percebemos que nosso produto havia sido validado, já que notamos que aproximadamente 30% das clientes retornavam com elogios. Temos uma taxa de clientes recorrentes de 20%, ou seja, aqueles que compraram mais de uma vez. Nessa época, as lives de Yoga começaram a surgir e movimento de busca de equilíbrio também, e isso colaborou com o crescimento da nossa marca”, ressalta Gabi.

Combinando uma experiência de vendas simples (plataforma mobile) ao produto testado e aprovado, atrelado ao engajamento com a marca nas redes sociais, a empresa viu sua curva de vendas crescer. O lucro já é calculado pelo dobro do investimento inicial, que foi de R﹩35 mil reais. “Não esperávamos esse retorno em tão pouco tempo. Entendemos que a realidade financeira das pessoas hoje é muito diferente do que era. Sabemos da nossa responsabilidade em oferecer ao nosso público produtos de qualidade. Além disso, queremos propor com a nossa marca uma reflexão sobre o nosso bem-estar, e todo nosso conteúdo compartilhado é pensado de maneira profunda e que faça sentido para as pessoas”, observa Gabi.

O conceito da marca é criar coleções exclusivas (Slow Fashion) temporal, em que cada estampa possui uma história diferente. Para as sócias, não há outra marca no mercado que combine representatividade, exclusividade, conforto a um valor acessível. “Percebemos oportunidade de explorar outros nichos como pilates, ballet e mães que querem estar bonitas e confortáveis. E essas são as personas que consideramos para a criação dos nossos produtos”, ressalta Gabi.

A marca utiliza tecidos cuidadosamente selecionados, pensados em melhorar o bemestar e apoiar a sustentabilidade e todos os materiais são certificados pela OEKOTEX® STANDARD 100, principal título ecológico do mundo para têxteis testados a substâncias nocivas. O design exclusivo, traz em cada estampa uma história que tornam nossos produtos únicos e especiais para realmente oferecer peças únicas ao consumidor. Para a construção de branding, a empresa adota como premissa de remunerar todas as pessoas que colaboram com a construção da nossa marca, de forma justa. “Convidamos sempre que possível pessoas que estão no início da jornada profissional para ter oportunidade de ampliar o portifólio e buscar melhores posicionamentos no mercado. Buscamos os fornecedores preocupados com o meio ambiente, com responsabilidade social e socioambiental. Se não se encaixa no nosso propósito, não desenvolvemos parcerias”, finaliza.

A marca oferece a seus consumidores calças leggings, tops, hot pants entre outros produtos. Toda confecção é feita artesanalmente e as roupas possuem estampa exclusivas, o que tornam as peças únicas. Para o próximo mês de agosto, haverá lançamentos de novos produtos, ampliando ainda mais o portfólio da marca. Para saber mais, acesse: https://www.honeybelt.com.br/

Por trás da marca

Caroline Alves é mãe de 2 filhos, é casada e mora nos EUA. Sempre buscou ter um estilo de vida saudável e equilibrado, e encontrou no Yoga seu ponto de equilíbrio. Trabalhou há 9 anos numa empresa multinacional de telecomunicação e finalizou seus últimos anos como executiva, quando engravidou do segundo filho e resolveu se dedicar inteiramente a família.

Já Gabi Chimento, mãe de 3 filhos, Executiva de Marketing, sempre teve uma vida sem rotina por conta da profissão. Diagnosticada com Transtorno Bipolar há 5 anos, resolveu desacelerar e com a influência de Caroline, sua irmã, e começou a entrar para o mundo da Yoga, meditação e alimentação saudável. A doença foi um gatilho para que ela se dedicasse a esse projeto com todo afinco. “O equilíbrio não era o meu forte, e o propósito da Honey fez total sentido nesse momento, pois além de me motivar a trabalhar, me ajudou no autoconhecimento e a reconhecer os sinais do meu corpo e controlar uma eventual crise. Estudei para empresa e para mim mesmo”, afirma ela.

Por fim, temos Marta Chimento, mãe de duas meninas. Formada em Moda e Artes Visuais, é professora da rede pública de ensino. Dentro da empresa, Marta coloca a mão na massa: modelagem, corte e costura e garantia da qualidade de todos os insumos. Dentro da Honey Belt, cada um atua baseado em sua expertise e apesar do cenário, se veem otimistas com relação ao futuro da marca. “Entendemos que nosso propósito é muito maior do que apenas vender roupas. É oferecer também uma possibilidade de mudanças de hábito para as pessoas, despertando uma consciência sobre o bem-estar de todos. Todas as nossas experiências profissionais e pessoais dão a cara para a Honey Belt. Teremos muitas novidades para compartilhar com o nosso público e estamos otimistas com relação ao crescimento da marca”, finaliza Gabi. *** *Sobre a Honey Belt A Honey Belt é uma empresa que oferece produtos esportivos como leggings funcionais, respiráveis e tops. A marca traz consigo a inspiração no Yoga e possui um portfólio de roupas esportivas femininas feitas a mão, de maneira artesanal. Sua sede principal está localizada em Miami – Flórida e seu ateliê e escritório estão localizados em Santo André, em São Paulo.