Blog

Sistema usa tecnologia alemã para tratar o esgoto na ETE Carioba

O projeto-piloto de tratamento de esgoto utilizando lodo ativado, implantado pelo DAE (Departamento de Água e Esgoto) em parceria com uma empresa de Curitiba na ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) Carioba, está em fase final de testes. No final de semana, empresários do ramo têxtil, membros da Associação ETE Carioba, visitaram o local para conhecer o projeto, que pode ser uma solução mais rápida e eficaz para a unidade aumentar sua eficiência de tratamento, hoje muito abaixo do exigido.

De acordo com o DAE, a tecnologia alemã está sendo testada de forma gratuita na ETE Carioba, que tem uma característica peculiar de receber e tratar esgoto residencial e industrial. Essa peculiaridade despertou o interesse da empresa em realizar tais testes.

A tecnologia é chamada de lodos ativados, processo onde, por meio da ausência e presença de oxigênio, estimula-se bactérias que vão consumir a matéria orgânica para sobreviver.
Os testes devem ser concluídos ainda nesta semana, segundo o DAE.

A ideia, se funcionar, é que a tecnologia seja aplicada em módulos, gradativamente. O custo seria bem menor que o de ampliar a ETE seguindo o sistema existente hoje na unidade.

EMPRESAS

A Associação ETE Carioba, formada por empresas do ramo têxtil que utilizam a ETE para tratar seus efluentes, tem acompanhado de perto o andamento da possível reforma e ampliação da unidade, e também esteve na ETE para conhecer o projeto-piloto na sexta-feira.

“Representantes do DAE nos mostraram nessa visita o primeiro módulo instalado para o tratamento primário. Em janeiro está prevista a chegada do restante do equipamento para fazer o tratamento secundário e terciário. Estamos com uma expectativa positiva em relação a esse projeto, pois pode ser uma solução para melhorar a eficiência do tratamento do esgoto na ETE Carioba, com um custo menor ao estimado para a ampliação da estação”, afirmou o presidente da associação, Dilézio Ciamarro.

DAE

Em nota, o DAE informou que aguarda os resultados dessa semana de testes para definir os próximos passos.
A eficiência da ETE Carioba está na casa dos 40% atualmente, enquanto o exigido é 85%. A situação pode prejudicar as empresas na obtenção das novas licenças de operação para o ano que vem.
Os documentos tinham validade até 11 de dezembro, mas como as empresas fizeram o pedido de renovação dentro do prazo estipulado pela Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), as licenças seguem valendo até que haja uma decisão do órgão sobre a emissão.