Sem “ciumeira”, sogra e nora fazem artesanato e entregam juntas amor – Comportamento

  • por

Sogra Maura e nora Barbara, em pose de “coraçãozinho” (Foto: Arquivo Pessoal)

É comum escutarmos por aí que a relação entre sogra e nora é bem complicada, só “ciumeira” e reclamação. Mas nem tudo que se ouve é pura verdade. Aqui em Campo Grande, duas mulheres não são apenas o outro lado da moeda, mas fazem questão de trabalhar juntas com peças de artesanato e decoração, fortalecendo cada vez mais o laço de carinho e respeito que têm uma a outra.

As duas mulheres junto à filha e também netinha que no mês que vem completa 1 aninho de idade (Foto: Arquivo Pessoal)
As duas mulheres junto à filha e também netinha que no mês que vem completa 1 aninho de idade (Foto: Arquivo Pessoal)

“Quando o assunto é minha sogrinha, não tenho o que reclamar. Nossa relação é maravilhosa, muito boa mesmo. Ela é como se fosse uma segunda mãe pra mim”, assume Barbara Pestille. Acompanhada de Maura Rech, mãe do seu marido, fazem e vendem tudo que é tipo de decoração manual: caixinhas de MDF estilizadas, objetos com pintura personalizada, trabalhos de decoupagem, envelopamento, lembrancinhas de aniversário e até para batizado, além de vários outros materiais de costura e crochê.

“Simplesmente nosso santo bateu. Temos os mesmos gostos e interesses, e nos ajudamos desde sempre. Eu nunca havia trabalhado oficialmente com isso, e ela me ensinou algumas coisas, foi dando o maior apoio”, comenta a jovem.

A jovem ao lado de alguns produtos que produz artesanalmente junto à "sogrinha" (Foto: Arquivo Pessoal)
A jovem ao lado de alguns produtos que produz artesanalmente junto à “sogrinha” (Foto: Arquivo Pessoal)

O nome de “De Sogra para Nora” surgiu não apenas pela relação de parceria entre as duas, mas também como uma forma de brincadeira entre elas, já que Maura não reside aqui na Capital como Barbara, mas sim em Naviraí, e entrega suas confecções à distância. Da boa união em família, até o nome da filha-netinha de 1 aninho virou homenagem. “Peguei o ‘Maria’ da minha mãe e coloquei com ‘Giovana’, um dos sobrenomes da Maura. Achei que seria bacana o gesto, uma retribuição por me ter aceito desde o início”.

Mesmo com a pandemia, o negócio que só estava no on-line cresceu, e agora o plano foi trazer fisicamente ao ateliê as peças em ambientes decorados. “Sabe aquelas coisinhas de mãe e avó, que tinham antigamente? As pessoas estão dando mais valor nisso”. Segundo Barbara, o motivo talvez seja por justamente as pessoas estarem “presas” em casa, sentem mais a necessidade desses detalhes que a decoração traz ao dia a dia.

E dá sua opinião: “essa coisa do estereótipo da relação de sogra e nora, questão de ciúmes por ter ‘tirado’ o filho dos braços da mãe, é pura besteira. É uma questão de trabalhar e respeitar uma a outra, entender que no final das contas é tudo família”, diz Barbara.

Maura é responsável por toda a parte de corte e costura, além de materiais feitos em crochê (Foto: Arquivo Pessoal)
Maura é responsável por toda a parte de corte e costura, além de materiais feitos em crochê (Foto: Arquivo Pessoal)

A loja física já tem endereço: na rua Maranhão, 187, bairro Vila Rica. A inauguração só vai daqui 1 semana, no sábado (19). Confira o perfil De Sogra para Nora nas redes sociais.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: [email protected] ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.