Pular para o conteúdo

Rhodia lança sua primeira fibra têxtil parcialmente de fonte renovável

  • por

Eliana Rodrigues/Divulgação

Produção de fios têxteis sustentáveis da unidade industrial da Rhodia em Santo André (SP)

Na última semana de junho, a Rhodia, empresa do Grupo Solvay, anunciou o lançamento global do Bio Amni, o primeiro fio têxtil de poliamida parcialmente de fonte renovável desenvolvido na unidade industrial da empresa no Brasil. Com o novo material, a Rhodia pretende ampliar a sua gama de opções de fibras e fios têxteis de poliamida funcionais e sustentáveis para o mercado têxtil.

O desenvolvimento do Bio Amni segue a crescente demanda global por mais produtos têxteis sustentáveis. Para a criação dessa fibra, as equipes de pesquisa e inovação da Rhodia trabalharam em um projeto que consumiu dois anos e investimentos da ordem de R$ 20 milhões. E a partir do lançamento, as fibras têxteis sustentáveis e biodegradáveis chegam a 30% do portfólio da Rhodia. A expectativa da companhia é incluir esse material em 50% de suas peças em três anos.

LEIA TAMBÉM: Heineken anuncia meta de carbono neutro em toda sua cadeia de valor no Brasil até 2040

A novidade faz parte do compromisso da companhia com os desafios do setor em relação ao meio ambiente, especialmente na utilização de recursos, descarte adequado de materiais e processo produtivo sustentável.

A Rhodia já oferece há alguns anos os fios e fibras têxteis sustentáveis e biodegradáveis para o descarte correto de peças no chamado pós-consumo, como o Amni Soul Eco, o primeiro fio têxtil de poliamida biodegradável do mundo, que acelera a decomposição de artigos têxteis por cerca de três anos após o descarte em aterros sanitários controlados. Agora, a empresa também oferece uma alternativa em relação à origem do recurso para produção de fios e fibras têxteis de poliamida.

Em 2020, como uma rápida resposta à pandemia do coronavírus, a Rhodia lançou o Amni Virus-Bac OFF, uma poliamida funcional que inibe a contaminação entre peças têxteis e o usuário, evitando assim que o tecido seja um veículo de transmissão de bactérias e vírus, inclusive coronavírus.

Além destas inovações, a Rhodia também conta com soluções sustentáveis no processo produtivo, como o uso de fontes de energia mais limpas, circuitos fechados e zero emissão de efluentes para o meio ambiente em sua unidade industrial de Santo André (SP).

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).