Pular para o conteúdo

Renegade Trailhawk mostra versatilidade na estrada e na trilha

  • por

A vocação para a terra já é vista logo pela sua aparência mais robusta e altura, que o diferenciam das outras versões. Crédito: Lara Rosado

O Jeep Renegade é um dos poucos SUVs compactos do mercado que realmente faz jus à categoria, já que ele foi projetado originalmente como um utilitário esportivo e não uma adaptação de um carro de passeio. Sua vocação para a terra já é vista logo pela sua aparência mais robusta e altura, que o diferenciam das outras versões do modelo. E a versão topo de linha, o Trailhawk a diesel, incrementa ainda mais esse posicionamento que transformou o Jeep Renegade no queridinho da marca.

O modelo, testado pela reportagem de Motor de A Gazeta, vem equipado com um motor 2.0l turbodiesel que entrega 170 cv a 3.750 rpm e um torque máximo de 35,7 kgfm a 1.750 rpm, deixando-o mais valente para se sair bem no asfalto, em ultrapassagens, e com potência para a condução em terrenos diversos, como barro, terra, pedras e até neve. O SUV possui um sistema de controle de tração que oferece até cinco modos de condução, de acordo com o terreno, que podem ser selecionados automaticamente ou de forma manual.

A versão é vendida com câmbio automático de nove marchas, com paddle shift no volante para mudanças manuais. A troca de marchas é suave e mesmo para um motor mais potente como o diesel, é bastante suave. Mesmo o barulho e a trepidação, que são característicos desse tipo de motor, não são muito sentidos ao se dirigir. Com direção elétrica progressiva, tanto na estrada quanto na trilha, ele é um carro leve de se conduzir e de fazer manobras, o que facilita em situações como uma baliza ou curvar em trilhas apertadas.

O botão de partida e a chave presencial são itens de série, complementados pelo freio eletrônico de estacionamento, uma comodidade a mais para o condutor. Com tração 4×4 automática – liberando ou travando as rodas de acordo com a situação -, o Trailhawk possui freio a disco nas quatro rodas, o que o torna mais seguro na hora de frear, principalmente se tratando de um carro mais pesado (são 1.674kg).

BANCOS DE COURO PERSONALIZADOS

Por dentro, o Renegade Trailhawk é a versão mais equipada do modelo. Ele tem bancos de couro personalizados, com detalhes em costura e o nome Trailhawk de estampado em vermelho. O painel é emborrachado e com molduras. No painel de instrumentos, uma tela de 7 polegadas para acompanhar o computador de bordo.

O ar-condicionado é de duas zonas e pode ser acessado tanto na tela multimídia de 8 polegadas quanto no painel manual logo abaixo, onde está também o controle para definir os cinco modos de condução do veículo. O sistema de entretenimento tem conexão com Android Car Play e Apple Car e há conectores para cabo USB e cabo auxiliar.

O volante também tem o mesmo tipo de costura aparente e concentra uma série de comando à mão do motorista, além do sistema de multimídia. O Jeep Renegade Trailhawk tem retrovisor interno eletrocrômico, que ameniza a luz vindo de faróis pela traseira do carro para não atrapalhar o motorista e câmera de ré.

Jeep Renegade Trailhawk
Interior personalizado, com câmbio automático de nove marchas. Crédito: Jeep/Divulgação

Por outro lado, pelo preço do modelo, R$ 165.990 (preço promocional no site oficial), deveria vir equipado também com retrovisor de rebatimento automático, ar-condicionado na parte traseira do carro e sensor de ponto cego e de estacionamento na dianteira, já que outros modelos com o mesmo valor ou até mais baratos, possuem algumas dessas facilidades como itens de série.

Outro ponto a se destacar é o espaço interno. Para quem vai na frente, há bastante espaço para as pernas. Atrás, tem uma boa altura, mas pode comprometer uma pessoa mais alta a esticar as pernas em viagens mais longas, caso os bancos da frente estejam muito para trás. De série também são os sete airbags: dois frontais, dois laterais e dois laterais tipo cortina e um nos joelhos do motorista.

E por falar em bancos, eles são rebatíveis, fáceis de manusear, dando um espaço a mais para o porta-malas, que é o menor da linha, com apenas 273 litros, ou seja, com uma capacidade bem menor do que alguns hatches compactos. Isso justifica-se para dar espaço para o estepe, um pneu de uso misto, exatamente igual ao que já está equipado no carro.

DETALHES EXCLUSIVOS

Por fora, além do design já conhecido do modelo, o Jeep Renegade Trailhawk tem alguns recursos visuais para destacar o modelo e dar um ar ainda mais aventureiro ao SUV. Sobre o capô, um adesivo preto, que é também a cor das barras que contornam o veículo, em plástico rígido. E os ganchos tanto na parte dianteira quanto traseira.

As luzes de condução diurnas, faróis principais e de neblina são todos em LED com um design bastante moderno. Atrás, há apenas uma lanterna de ré, e os faróis ostentam o design característico do modelo e uma alavanca para abrir o porta-malas com mais facilidade. Complementam ainda detalhes com o nome da versão nas laterais do carro e na traseira.

Jeep Renegade Trailhawk – Exterior

Como é uma versão para aguentar todo o tipo de terreno, o Renegade Trailhawk tem proteção para o tanque de combustível e a transmissão, na parte de baixo do veículo. Ele fica a 21,6 cm de altura do solo, conseguindo atravessar locais com água até uma profundidade de 48 cm.

Jeep Renegade Trailhawk
Motor 2.0l turbodiesel entrega 170 cv a 3.750 rpm e tem torque máximo de 35,7 kgfm a 1.750 rpm. Crédito: Jeep/Divulgação

No entanto, o modelo fica meio que incompleto sem alguns itens que deveriam também ser de série, tendo em vista que é um carro preparado para terrenos acidentados, como estribo lateral, a barra transversal de teto e parabarros para as rodas da frente e de trás. Juntamente com o teto solar, todos eles podem ser adquiridos como opcionais.

Em conclusão, o Jeep Renegade Trailhawk é um veículo valente, que se comporta bem no dia a dia: o consumo urbano é de 9,6 km/l e na estrada de 11,4 km/l, de acordo com a montadora. E também é um carro que se resolve muito bem em trilhas e terrenos mais difíceis, honrando o seu DNA Jeep. Por outro lado, o preço é um tanto salgado e é até mais caro que outros modelos maiores, inclusive o Jeep Compass Sport, versão de entrada do SUV médio, bicombustível, que parte de R$ 143.490.

No entanto, o Renegade tem a sua legião de fãs, que preferem muito mais um carro compacto, confortável e mais do que competente para utilizar no dia a dia, mas com valentia e capacidade para aguentar uma trilha num final de semana ou mesmo passar em áreas alagadas durante as chuvas. A escolha final é sempre analisar os prós e contras.

Jeep Renegade Trailhawk
Jeep Renegade Trailhawk: Motor testou a versão topo de linha, com motor a diesel. Crédito: Lara Rosado

FICHA TÉCNICA

JEEP RENEGADE TRAILHAWK 2.0 DIESEL AT9 4X4

  • SUV em monobloco com 4,23m de comprimento por 1,80m de largura e 1,71m de altura. 
  • Motor: a diesel, transversal dianteiro, com 4 cilindros em linha com potência máxima de 170 cv a 3.750 rpm
  • Torque : 35,7 kgfm a 1.750 rpm
  • Câmbio: automático com nove marchas à frente e uma à ré
  • Freios: a pedal e transmissão hidráulica com ABS/ESC nas quatro rodas
  • Suspensão: dianteira tipo McPherson com rodas independentes, braços oscilantes inferiores transversais com geometria triangular e barra estabilizadora; e traseira tipo McPherson com rodas independentes, links transversais/laterais e barra estabilizadora
  • Direção: Elétrica com pinhão e cremalheira
  • Rodas: 6,5J x 17” (liga de alumínio) e pneus 215/60 R17
  • Peso em ordem de marcha: 1.674 kg
  • Capacidade de carga: 400 kg
  • Velocidade máxima: 190 km/h
  • Aceleração: 0 a 100 km/h: 9,9 s
  • Consumo: 9,6 km/l (cidade) e 11,4 km/l (estrada)
  • Distância entre-eixos: 2.570 mm
  • Altura livre do solo entre os eixos: 216 mm
  • Ângulo de ataque: 30°
  • Ângulo de saída: 33°
  • Ângulo de rampa: 22°
  • Volume do porta-malas: 273 litros
  • Tanque de combustível: 60 litros
  • Preço: a partir de R$ 165.990 (preço promocional do site oficial)

Jeep Renegade Trailhawk – Interior