Pontos Que Unem já produziu mais de 35 mil máscaras em Uberlândia | Triângulo Mineiro

  • por

Mais de 35 mil máscaras já foram produzidas pelo projeto Pontos Que Unem em Uberlândia. A ação é uma parceria entre a Prefeitura de Uberlândia, a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), a Secretaria de Administração Prisional e a Penitenciária Professor João Pimenta da Veiga.

Em junho deste ano, os 12 detentos já haviam entregado cerca de 10 mil máscaras para a Instituição Cristã de Assistência Social de Uberlândia (Icasu), que faz a higienização delas. Depois, estes produtos foram distribuídos pela Diretoria de Armazenagem e Distribuição (DAD) para a proteção de agentes públicos do município contra a pandemia de Covid-19.

Nesta sexta-feira (6), o total de máscaras entregues pelos detentos chegou a 35.220 unidades.

O projeto consiste em uma oficina de profissionalização de costura para detentos da penitenciária, como forma de ressocialização. Além de aprenderem a costurar e contribuírem para a proteção dos funcionários da cidade, eles também têm um dia das sentenças removido para cada três dias trabalhados.

A prefeitura deu início ao projeto em maio deste ano, quando fez um investimento de aproximadamente R$ 40 mil em cinco máquinas de costura profissional, um cortador profissional de pano e insumos.

Os 12 detentos que trabalham na oficina fazem parte do regime fechado da penitenciária, onde fica a oficina, e têm uma jornada de trabalho de oito horas diárias, de segunda a sexta.

As máscaras produzidas são divididas entre dois grupos. O primeiro é composto por servidores da administração pública municipal e fica com 80% do material produzido, enquanto os outros 20% são destinados para a própria penitenciária.

O plano é que, após a pandemia de Covid-19, a oficina seja ampliada e passe a produzir diversos tipos de roupas, de acordo com as necessidades das secretarias de administração da cidade.