Pular para o conteúdo

Plano de Bolsonaro para São Paulo esbarra em acordo do PL com vice de Doria

Presidente queria ter o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, como candidato ao governo de São Paulo, mas ideia é rejeitada por dirigentes da legenda do Centrão

Carolina Antunes/PR50308643537 7bdd835528 c Plano de Bolsonaro para São Paulo esbarra em acordo do PL com vice de DoriaPartido de Valdemar Costa Neto sinalizou com a possibilidade do ministro disputar a cadeira de Goiás ao Senado

O presidente Jair Bolsonaro ainda não formalizou sua filiação ao Partido Liberal (PL), mas a cúpula da sigla já trabalha para viabilizar chapas e palanques para as eleições de 2022. O chefe do Executivo federal quer ter autonomia para indicar aliados em locais considerados importantes e visa eleger uma bancada robusta, sobretudo, no Senado, onde o governo tem acumulado derrotas, mas o plano para o Estado de São Paulo esbarra em um acordo da legenda do Centrão com o vice-governador Rodrigo Garcia (PSDB), que disputará o pleito para tentar suceder o governador João Doria (PSDB).

Bolsonaro pretendia lançar o ministro Tarcísio de Freitas, da Infraestrutura, como candidato ao governo de São Paulo. Dentro do PL, porém, a ideia é rechaçada. Primeiro, porque os liberais integram a base de apoio ao governo Doria na Assembleia Legislativa do Estado (Alesp) e fecharam um acordo para apoiar a candidatura de Rodrigo Garcia ao Palácio dos Bandeirantes. Internamente, a possibilidade da costura ser desfeita é tida como impossível, uma vez que o presidente nacional da agremiação, Valdemar Costa Neto, preso no escândalo do Mensalão, é conhecido como um homem de palavra. Além disso, dirigentes do partido afirmam que o ministro não tem nenhum vínculo com a política paulista.

Na quarta-feira, 10, em entrevista a uma rádio do Espírito Santo, Bolsonaro não falou explicitamente sobre o caso do ministro da Infraestrutura, mas disse que precisava acertar um “pequeno detalhe” com Valdemar Costa Neto antes de oficializar sua ida ao PL. “Hoje vou conversar com o Valdemar Costa Neto e acho que devemos bater o martelo. Só tem um pequeno detalhe que envolve São Paulo, que tem 30 milhões de eleitores, é segundo maior PIB do país, depois da União”, disse. Apesar da rejeição ao nome de Tarcísio em São Paulo, a Jovem Pan apurou que o partido do Centrão acenou com a possibilidade de o auxiliar presidencial ser o candidato da legenda ao Senado pelo Estado de Goiás.

Fonte jovempan.com.br

Todos os direitos reservados a seus autores

Conteúdo indexado da Internet de postagem pública

Caso deseje a remoção, envie este link e a prova de autoria para nosso email para exclusão.

Falar com Atendente
Fale Conosco
Oi!

Estamos aqui para lhe atender.

Vi que você quer saber sobre
Plano de Bolsonaro para São Paulo esbarra em acordo do PL com vice de Doria.

Como podemos ajudar?