Blog, Costura

Perícia aponta como e onde começou incêndio em fábrica de estofados em Jaraguá do Sul

Foto: Defesa Civil/Divulgação

Uma perícia apontou como e onde começou o incêndio que destruiu o parque fabril da Estofados Jardim em Jaraguá do Sul. Nesta sexta-feira (9), A Defesa Civil de Santa Catarina, o Corpo de Bombeiros Militar e o IGP (Instituto Geral de Perícias) foram até o galpão para realizar o levantamento.

O OCP acompanha o caso e apurou com exclusividade que o fogo começou em uma máquina de costura no setor de confecção de almofadas. Os vestígios apontam que o incêndio teve início dentro do motor e foi provocado por fuligem de algodão.

 

 

“Todas as evidências identificadas apontaram que a origem do fogo foi dentro do motor. A fuligem de algodão se acumulou na parte da refrigeração do motor e ali foi o princípio do incêndio”, comenta o coordenador regional da Defesa Civil do Estado, Osvaldo Gonçalves.

Foto: Defesa Civil/Divulgação

De acordo com Gonçalves, a empresa solicitou uma perícia oficial do Estado para liberar a parte do prédio onde ocorreu o sinistro e também por causa do seguro. Por isso, o coordenador regional da Defesa Civil solicitou a vinda do IGP e do Corpo de Bombeiros Militar para a realização da inspeção.

“Posteriormente, a documentação vai ser encaminhada para que a empresa dê prosseguimento no processo. Nós também liberamos aquela parte para que seja feita a remoção dos escombros e para que retome as atividades em outro setor e a reconstrução do local sinistrado”, destaca.

Gonçalves reitera que os equipamentos de prevenção a combate a incêndio não foram utilizados e os cadeados dos portões foram arrombados. As evidências mostram que os sistemas preventivos existiam. Materiais como espuma, madeira e algodão acabaram fazendo com que o fogo se espalhasse rapidamente.

“A carga de fogo existente no local era de risco elevado. O material disponível era altamente inflamável e a evolução do incêndio foi muito mais rápida do que em outras situações. Existia um ambiente propício para a evolução rápida desse fogo”, frisa.

Incêndio destruiu maior parte da fábrica

A diretoria da Estofados Jardim estima que 80% do parque fabril foi destruído pelo fogo. A empresa localizada na rua Floriano Stahelin, no bairro São Luís, tem 41 anos de existência e cerca de 80 funcionários.

O Corpo de Bombeiros Voluntários foi chamado para atender a ocorrência às 17h45 do dia 2 de outubro. O incêndio se espalhou rapidamente e chegou ao maquinário para a fabricação de sofás, mobílias e poltronas, além de outros materiais usados na fabricação.

Foto: Fábio Junkes/OCP News

As guarnições estavam em incêndio em um galpão no bairro Ribeirão Grande do Norte e rapidamente uma das unidades foi encaminhada para iniciar o combate. O primeiro reforço veio da corporação de Guaramirim, com oito bombeiros e uma unidade de combate à incêndio.

Em seguida, Joinville mandou uma carreta tanque e um caminhão plataforma para Jaraguá do Sul. Combatentes de Schroeder, Indaial e Pomerode foram enviados para reforçar o efetivo.

O rescaldo do fogo foi realizado por volta das 5h de sábado (4), após aproximadamente 11 horas de combate intenso às chamas. A laje do prédio desmoronou durante o incêndio e a estrutura ficou bastante comprometida.

 

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre Segurança Pública da região (Trânsito, Operações Policiais. etc…):

Whatsapp

Grupo OCP Segurança

Telegram

OCP Segurança