Pular para o conteúdo

Núcleo de assistencial se destaca na Avenida Cairbar Schutel – cotidiano

  • por

Núcleo Assistencial Edo Mariani em Matão (Foto: Amanda Rocha/ACidadeON)

 
ESPECIAL VIVA MATÃO 
RUAS DA NOSSA HISTÓRIA

Embora tenha sido coincidência, a avenida em homenagem a Cairbar Schutel em Matão tem como um dos seus maiores prédios um polo de assistência com origem ligada ao Espiritismo. É o Núcleo Assistencial Edo Mariani, que desde a década de 40, realiza um importante trabalho junto a crianças e adolescentes da cidade. 

Neste espaço, as crianças de seis a 11 anos recebem reforço escolar e os adolescentes podem se capacitar com diversos cursos profissionalizantes, como Informática, Vendas, Costura e Cabeleireiro, entre outros. “É para toda a comunidade e tudo gratuito”, comenta Elaine Barsaglini, coordenadora do espaço. 

Além disso, a entidade presta serviço junto a adolescentes com medidas socioeducativas, numa parceria com a prefeitura.   

Em 2020 as atividades foram suspensas por conta da pandemia do novo coronavirus. No entanto, os funcionários seguem no local, aproveitando para fazer consertos e dar nova pintura ao prédio. 

Também é destaque o bazar “É do Mariani”. A arrecadação com a venda de peças é revertida para a própria entidade.   

FELIZ COINCIDÊNCIA
A entidade surgiu ligada a praticantes do Espiritismo. Não há, no entanto, prática religiosa neste núcleo, que recebe pessoas de todas as religiões e credos. Tudo começou como um lar para ajudar meninas que, por algum motivo, eram separadas da família. Depois de décadas de fundação, a entidade se mudou para a Avenida Cairbar Schutel.  

“Foi coincidência estarmos na avenida que leva o nome do Cairbar. Os imóveis foram doados para a gente ao longo dos anos”, diz a coordenadora. Mesmo assim, uma foto de Cairbar na entrada do prédio homenageia o precursor do Espiritismo em terras matonenses. 

CIDADÃO ILUSTRE
Cairbar Schutel foi um dos moradores mais ilustres e conhecidos de Matão. Sua obra dentro do Espiritismo é reconhecida internacionalmente, o que o trouxe várias alcunhas ao longo dos anos. Entre elas estão Apóstolo de Matão, Bandeirante do Espiritismo e Pai dos Pobres. 

Além dos trabalhos mediúnicos e da criação do Centro Espírita Amantes da Pobreza (hoje Centro Espírita O Clarim) em 1905, Schutel teve uma participação fundamental na história de Matão, atuando para que a cidade se emancipasse de Araraquara e se tornasse município. Ele foi o primeiro presidente da Câmara Municipal em 1889, prédio em que construiu com dinheiro do próprio bolso. 

O religioso viveu cercado por familiares e numerosos espíritas durante toda a vida. Também ajudou muitas pessoas carentes por onde passou. Como é dito no Espiritismo, Schutel desencarnou em 1938, em Matão. Seu túmulo é um dos mais visitados do cemitério municipal. Em sua lápide está escrito: “Vivi, vivo e viverei, porque sou imortal”. 

Outra atração que recebe muitos visitantes é o Memorial Cairbar Schutel, local que reúne um acervo de toda a sua obra. O prédio fica na Avenida 28 de Agosto, 780. 
 
(edição de texto: Fernanda Manécolo)