Blog

Novo jeans sustentável da Malwee permite redução de uso de água em 98%

A marca de moda têxtil Malwee acaba de lançar um novo tipo de jeans com foco na sustentabilidade. A iniciativa faz parte da campanha “Moda Sem Ponto Final”, recém-lançada pela marca. Chamado pela Malwee de “o jeans mais sustentável do Brasil”, o jeans é produzido com uma redução de no mínimo 80% de uso da água no processo fabril, podendo chegar a até 98% menos água (o equivalente a um copo de 200 ml).

Outra novidade é que as peças são fabricadas sem químicos nocivos ao meio ambiente, comumente utilizados pela indústria têxtil. Em substituição a eles, a marca passou a utilizar químicos orgânicos.

De acordo com a gerente da marca, Patrícia Calixto, até a aviamentação foi repensada: a marca trocou etiquetas convencionais por materiais reciclados. Os tecidos também foram desenvolvidos para garantir maior conforto, versatibilidade e durabilidade, fabricados com tecnologia flex jeans, que garante a não deformação das peças durante o uso.

“Como o processo convencional de lavanderia possui alto impacto ambiental, consumindo muita água, químicos nocivos e energia, nós queremos conscientizar a indústria têxtil e de moda em geral, e principalmente os nossos consumidores, de que é possível produzir de um jeito diferente, de forma mais sustentável, durável e com preço acessível”, defende Patricia.

A empresa usa laser para reproduzir os efeitos de tingimento e desgastes nas peças. Esses efeitos são desenhados em um software e aplicados por um equipamento de alta precisão. O uso dos feixes de laser nessa fase do processo elimina grande parte da água e químicos nocivos que seriam utilizados num processo convencional.

As peças podem ser adquiridas a partir desta quinta-feira (3) no e-commerce da marca e também nas principais lojas multimarcas que vendem a Malwee em todo o Brasil.

Tecnologia inédita na América Latina

Para criar o produto novo, o Grupo Malwee investiu R$ 9 milhões em um laboratório de desenvolvimento com tecnologia inédita na América Latina, embarcada da Espanha e desenvolvida pela empresa Jeanologia. Segundo a companhia, além da Malwee, apenas outras quatro empresas no mundo possuem esse tipo de processo completo para a fabricação de jeans, conhecido como “Lavanderia 5.0”.

Atualmente, o grupo é reconhecido como uma das 20 empresas mais transparentes do mundo, segundo a última edição do Índice de Transparência da Moda (2019), graças ao histórico de investimentos ambientais que vai da criação e manutenção do Parque Malwee (criado em 1978 e símbolo do compromisso da companhia com a preservação ambiental) ao uso de matérias-primas sustentáveis em suas coleções, incluindo investimentos em reuso de água e energia ecoeficiente em todas as suas fábricas.

“A indústria da moda é cheia de discrepâncias: em uma ponta da cadeia, temos todo o luxo e glamour que a moda proporciona; e, na outra ponta, infelizmente ainda nos deparamos com processos fabris altamente poluentes e prejudiciais ao meio ambiente. É nossa responsabilidade e obrigação refletir sobre eventuais impactos negativos que essa indústria causa na sociedade e buscar soluções que garantam de fato a sustentabilidade no negócio, e no produto que chega para o consumidor”, destaca o CEO do Grupo Malwee, Guilherme Weege.

Imagem: Reprodução