Marcas investem em peças de roupa antivirais

  • por

postado em 01/11/2020 08:00


Desfile virtual da Vicunha Têxtil contou com a participação de diversas grifes
– (crédito: Bruna Nishihata/Divulgação)

A moda está em constante mudança, e a pandemia do novo coronavírus acelerou algumas delas. Logo no início do isolamento social, as roupas confortáveis, em tecidos como moletom, ganharam modelagens mais arrojadas. O home office estimulou a tendência comfy, tornou-se possível estar aconchegado e fashion ao mesmo tempo.

Os meses passaram, a importância do isolamento e distanciamento continua e as temporadas fashion chegaram com a necessidade de reinvenção. As semanas internacionais de moda investiram nas transmissões on-line e as nacionais seguem o mesmo caminho. Agora, os tecidos antivirais passam a ocupar um papel de destaque nas confecções. Existentes há alguns anos, começaram a ser usados com frequências nas máscaras, constituindo uma camada extra de proteção contra o novo coronavírus.

Saindo das máscaras e migrando para outras peças de roupa, como camisetas e calçados, os tecidos antivirais parecem ter um futuro garantido. A preocupação com contaminação faz parte da rotina mundial e, mesmo após a pandemia, essa tendência deve continuar.


Desfile virtual da Vicunha Têxtil contou com a participação de diversas grifes

Desfile virtual da Vicunha Têxtil contou com a participação de diversas grifes
(foto: Bruna Nishihata/Divulgação)

A Vicunha Têxtil incorporou duas adaptações exigidas pelos novos tempos: em outubro, o primeiro desfile virtual, e a criação de peças com tecnologia antiviral. A coleção V. Tech Protective tem tecidos funcionais com propriedades antibacterianas, antivirais e repelentes.

Marcas e estilistas conceituados no Brasil, como Jal Vieira, Issac Silva, A La Garçonne e Amapô, foram convidados a criar peças antivirais e fashion.

O tecido antiviral


Camisa Block Treino, da Penalty (entre R$ 109,99 e R$ 149,99) Com proteção UV FPU 50 e 100% confeccionada em fio de poliamida Amni® Virus-Bac OFF com efeito antiviral permanente

Camisa Block Treino, da Penalty (entre R$ 109,99 e R$ 149,99) Com proteção UV FPU 50 e 100% confeccionada em fio de poliamida Amni® Virus-Bac OFF com efeito antiviral permanente
(foto: Penalty/Divulgação)

A marca Insider Store foi uma das primeiras a lançar tecidos antivirais no Brasil. Já em abril, apostou que um tecido com maior potencial de proteção poderia ajudar as pessoas a manterem tanto a saúde física quanto a mental, aumentando a sensação de segurança. “É legal pensar que ajudamos a salvar vidas de uma forma preventiva, ajudando os clientes a permanecerem seguros quando precisam sair”, diz Yuri Gricheno, um dos sócios da grife.

Ele explica que o tecido é criado com nanopartículas de prata que, se aplicadas de forma correta, têm efeito antiviral, antibacteriano e antimicrobiano. Ao entrar em contato com o tecido enriquecido, os micro-organismos são atraídos pela prata, que desativa a camada lipídica e impede que o material genético do vírus, por exemplo, seja levado adiante.

O objetivo do tecido, explica Yuri, é evitar que as pessoas tenham contato com o vírus nas peças de vestimenta, diminuindo, assim, as chances de contaminação cruzada. As camisetas foram escolhidas como foco por serem um dos itens de roupa que as pessoas mais tocam enquanto usam.


Kit com máscaras de tecido antiviral, da Malwee (R$ 29,99 o kit)

Kit com máscaras de tecido antiviral, da Malwee (R$ 29,99 o kit)
(foto: Malwee/Divulgação)

No caso das máscaras, o material evita que a mão da pessoa seja contaminada em momentos de ajuste do equipamento de proteção, por exemplo. Além disso, elas têm maior durabilidade, podem ser usadas por um período de tempo mais longo sem a necessidade de troca.
O empresário acredita que a tendência deve se manter, e aumentar, mesmo após encontrarmos uma solução para o coronavírus. “Enxergamos as pessoas com uma preocupação bem maior quanto aos protocolos de segurança e também de higiene”, comenta.

Até no jeans!


Coleção antiviral da Riachuelo, com máscaras, camisetas e calças jeans (preço sob consulta)

Coleção antiviral da Riachuelo, com máscaras, camisetas e calças jeans (preço sob consulta)
(foto: Riachuelo/Divulgação)

A Riachuelo tornou-se a primeira marca de moda a lançar calças jeans com tecnologia antiviral e antibacteriana para o consumidor. A coleção também terá camisetas e máscaras com a tecnologia suíça HeiQ Viroblock by CHT, a mesma usada no desfile da Vicunha Têxtil, que garante uma taxa de proteção de 99,9% contra o novo coronavírus.

No caso do tecido suíço, dois ativos principais garantem a proteção. A prata e a vesícula lipossomal conseguem encapsular moléculas que se ligam ao vírus e atraem a camada de gordura que o reveste, tirando sua capacidade de contaminação. A tecnologia é a mesma ustilizada por outras marcas brasileiras, como a Malwee.

A Aramis também investe em uma outra forma de proteção. O acabamento antiviral usado pela grife aposta em tecnologia que rompe a membrana do vírus e bloqueia a ligação dele nas células hospedeiras.


Camiseta e camisa com acabamento antiviral, da Aramis (preço sob consulta)

Camiseta e camisa com acabamento antiviral, da Aramis (preço sob consulta)
(foto: Aramis/Divulgação)

A lógica é semelhante ao acabamento antiviral da Dalila Têxtil, usada na nova coleção da C&A. A marca investiu em camisetas e blusas de manga comprida em diferentes tons, permitindo, assim, que as pessoas possam manter o estilo ao usar roupas como proteção extra.

A lavagem


Camisetas masculinas antivirais, da Malwee (R$ 49,99 cada)

Camisetas masculinas antivirais, da Malwee (R$ 49,99 cada)
(foto: Malwee/Divulgação)


Camisetas femininas antivirais, da Malwee (R$ 49,99 cada)

Camisetas femininas antivirais, da Malwee (R$ 49,99 cada)
(foto: Malwee/Divulgação)

Nos tecidos criados pela Insider Store e na maioria dos mecanismos antivirais, testes aprovados indicam que o tecido começa a perder a capacidade de 99,9% de proteção, de forma gradativa, a partir da 20ª lavagem. Já a tecnologia HeiQ Viroblock by CHT garante até 30 ciclos de lavagem sem diminuição na eficácia. A lavagem deve ser feita com sabão normal, de preferência neutro, sem o uso de amaciantes.


Tênis da coleção Protect, da Dakota Calçados (R$ 169,90 cada)

Tênis da coleção Protect, da Dakota Calçados (R$ 169,90 cada)
(foto: Dakota/Divulgação)


Tênis Infantil Bibi 2way Antiviral, da Bibi Calçados (R$ 179,90)

Tênis Infantil Bibi 2way Antiviral, da Bibi Calçados (R$ 179,90)
(foto: Bibi/Divulgação)


Coleção antiviral, da C&A (preço sob consulta)

Coleção antiviral, da C&A (preço sob consulta)
(foto: C&A/Divulgação)

Três perguntas para Antônio Carlos Bandeira, membro diretor da Sociedade Brasileira de Infectologia

Os tecidos antivirais são eficazes contra o novo coronavírus?
Sim. As tecnologias são eficazes, porém é necessário muito cuidado com os tecidos a que elas serão aplicados. Não adianta o tecido ter a camada antiviral se ele tiver grandes espaços entre as fibras, como o tricô, que tem fios grossos e grandes espaços. Encher de íons de prata, com os espaços abertos, vai ser inútil. Com a tecnologia antiviral ou não, a proteção que os tecidos oferecem está ligada à capacidade de impedir a troca de secreções e partículas.

É recomendado usar tecidos antivirais?
No caso das máscaras, se elas seguirem as especificações corretas, com as três camadas recomendadas, com duas de algodão e outra de um tecido mais fechado, como a seda, o antiviral torna-se uma proteção extra muito bem-vinda. No caso das outras peças de roupa, é uma escolha da pessoa, para que se sinta mais protegida. Mas, como o vírus não contamina penetrando na pele, não é um item indispensável ou que tenha uma diferença tão grande se você tomar os outros cuidados recomendados. Da mesma forma, você pode estar todo envolto em tecido antiviral, mas, se não lavar as mãos e levar ao rosto, pode se contaminar.

Que cuidados recomenda agora que está acontecendo a flexibilização do isolamento?
Nunca tire a máscara, nem para beber água perto de outras pessoas. Dois minutos para tomar o cafezinho ao lado do colega são o suficiente para o vírus pegar alguém. Se for tirar a máscara em público para comer ou beber algo, mantenha, pelo menos, um metro de distância, até mais, se possível. Não deixe de higienizar as mãos, nunca leve as mãos ao rosto antes de lavá-las, mesmo que seja dentro de casa. Sempre que for comer, lave as mãos. Se pegar no celular, não esqueça de higienizar de novo. É repetitivo, mas a boa higiene das mãos é um passaporte para uma vida um pouco mais normal em meio à pandemia.

  • Desfile virtual da Vicunha Têxtil contou com a participação de diversas grifes

    Desfile virtual da Vicunha Têxtil contou com a participação de diversas grifes
    Foto: Bruna Nishihata/Divulgação

  • Camisetas femininas antivirais, da Malwee (R$ 49,99 cada)

    Camisetas femininas antivirais, da Malwee (R$ 49,99 cada)
    Foto: Malwee/Divulgação

  • Camisetas masculinas antivirais, da Malwee (R$ 49,99 cada)

    Camisetas masculinas antivirais, da Malwee (R$ 49,99 cada)

    Foto: Malwee/Divulgação

  • Coleção antiviral da Riachuelo, com máscaras, camisetas e calças jeans (preço sob consulta)

    Coleção antiviral da Riachuelo, com máscaras, camisetas e calças jeans (preço sob consulta)

    Foto: Riachuelo/Divulgação

  • Camiseta e camisa com acabamento antiviral, da Aramis (preço sob consulta)

    Camiseta e camisa com acabamento antiviral, da Aramis (preço sob consulta)

    Foto: Aramis/Divulgação

  • Camisa Block Treino, da Penalty (entre R$ 109,99 e R$ 149,99) Com proteção UV FPU 50 e 100% confeccionada em fio de poliamida Amni® Virus-Bac OFF com efeito antiviral permanente

    Camisa Block Treino, da Penalty (entre R$ 109,99 e R$ 149,99) Com proteção UV FPU 50 e 100% confeccionada em fio de poliamida Amni® Virus-Bac OFF com efeito antiviral permanente
    Foto: Penalty/Divulgação

  • Kit com máscaras de tecido antiviral, da Malwee (R$ 29,99 o kit)

    Kit com máscaras de tecido antiviral, da Malwee (R$ 29,99 o kit)

    Foto: Malwee/Divulgação

  • Tênis da coleção Protect, da Dakota Calçados (R$ 169,90 cada)

    Tênis da coleção Protect, da Dakota Calçados (R$ 169,90 cada)
    Foto: Dakota/Divulgação

  • Tênis Infantil Bibi 2way Antiviral, da Bibi Calçados (R$ 179,90)

    Tênis Infantil Bibi 2way Antiviral, da Bibi Calçados (R$ 179,90)
    Foto: Bibi/Divulgação

  • Coleção antiviral, da C&A (preço sob consulta)

    Coleção antiviral, da C&A (preço sob consulta)
    Foto: C&A/Divulgação

  • Meia Knit Antiviral Infantil Bibi Azul, da Bibi Calçados (R$ 109,90)

    Meia Knit Antiviral Infantil Bibi Azul, da Bibi Calçados (R$ 109,90)
    Foto: Bibi/Divulgação