Blog

Jornal T – Cientista português no caminho dos têxteis que geram energia

O Instituto Max-Planck, na Alemanha, acaba de publicar os primeiros resultados de uma investigação que procura criar uma fibra têxtil capaz de gerar energia e que ao mesmo tempo sirva para produzir peças de utilização no vestuário do dia-a-dia. A investigação conta com a participação de um cientista português, Paulo Rocha (na foto), que se mostra muito confiante nas capacidades dos novos materiais.

“A procura de têxteis eletrónicos e inteligentes tem vindo a crescer, devido à viabilidade comercial e ao interesse dos consumidores”, explica Paulo Rocha, do Centro de Ecologia Funcional da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), em declarações ao Diário de Notícias. “Mas a indústria têxtil enfrenta o desafio de encontrar fibras de materiais eletrónicos baratos e prontamente disponíveis, que sejam adequados às roupas modernas”.

A solução, refere, seria encontrar têxteis piezoelétricos. “Conseguimos demonstrar a fase piezoelétrica em fibras de nylon que podem, assim, ser usadas para a criação e deteção de eletricidade. O baixo custo destes materiais e a presença de uma indústria forte permitem o aumento da escala das fibras de nylon piozoelétrico em direção a aparelhos inteligentes e acessíveis”.