Hugo Moreno e André Montechiari participam do 5º encontro da Acianf

  • por

No quinto dia de sabatinas virtuais com os candidatos a prefeito, a Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Nova Friburgo (Acianf) recebeu nesta terça-feira, 27, os candidatos Hugo Moreno (PSTU) e André Montechiari (PRTB). Pela manhã, Hugo apresentou suas principais propostas durante 20 minutos. Num segundo momento, ele respondeu a perguntas elaboradas pela Acianf, pelos participantes que assistiam a transmissão e de A VOZ DA SERRA, único veículo de imprensa a participar de todos os encontros até o momento.

Hugo foi questionado com relação aos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) a respeito da baixa média salarial dos trabalhadores friburguenses e informou que aposta em um plano para Nova Friburgo que varia de acordo com a vocações do município. “A questão da massa salarial friburguense é algo fundamental e a médica salarial do município é mais baixa do que em municípios com PIB menor do que o nosso. A nossa candidatura está a serviço das demandas da população trabalhadora. A questão da diversificação da nossa produção e do nosso comércio é algo que precisa ser visto. Nova Friburgo tem perdido diversificação da nossa produção. É fundamental que o poder público olhe para população trabalhadora de uma maneira efetiva, procurando o desenvolvimento da nossa economia, de uma maneira sustentável. Existe uma crise nacional e há uma crise friburguense, que desde 1990 acarretou um empobrecimento social do município. O que nós propomos é um plano para a cidade de acordo com as nossas vocações, como turismo sustentável e a Universidade de Nova Friburgo”, disse.

Perguntado por A VOZ DA SERRA sobre suas principais propostas para a Educação e como pretende colocá-las em prática, o candidato respondeu é preciso valorizar o servidor público e combater problemas cruciais como o analfabetismo. “Partimos sempre da valorização do servidor público municipal. Existe um projeto de emenda constitucional – a reforma administrativa – que acaba com a estabilidade dos servidores públicos. Repudiamos esse projeto. É importante o servidor ter a segurança de que não será perseguido por questões políticas, por interesses relacionados ao aparelhamento da máquina pública. Quando isso se relaciona com relação ao magistério, é mais grave, porque tem a ver com a nossa concepção de uma educação de fato libertadora, uma educação comprometida com a formação integral do ser humano. A valorização se dá através do respeito aos professores e funcionários das escolas. Nova Friburgo tem salários baixíssimos para esses profissionais. É preciso melhorias salariais para o magistério e os funcionários, um plano de cargos e salários unificados para dar homogeneidade e isonomia, um aumento da oferta de vagas para pré-escola e educação fundamental, erradicação do analfabetismo através de um plano programa de educação popular. Inadmissível que milhares de friburguenses passem pelo problema do analfabetismo. Iremos priorizar a Educação, partindo da valorização dos servidores públicos e trabalhando nas diversas áreas relacionadas a educação pública, democrática e de qualidade”, concluiu. 

Já à tarde foi a vez do candidato André Montechiari (PRTB) ser sabatinado pela Acianf, nos mesmos moldes dos concorrentes à cadeira número 1 do Palácio Barão de Nova Friburgo. Além dos questionamentos sobre os temas pré-estabelecidos: comércio, indústria, agricultura e turismo; Montechiari também respondeu a uma série de perguntas sobre diversos temas. Sobre projetos para o esporte amador e jogos estudantis municipais, o candidato falou:

“Sou atleta, maratonista, fui competidor de rally e motocross. Competi de forma amadora e profissional e sei a importância do esporte na vida das pessoas. Vamos investir na formação de base nos esportes nas escolas. Vamos colocar professores de educação física no ensino infantil, coisa que não existe atualmente. Vamos batalhar para que Nova Friburgo continue sendo um celeiro de grandes atletas. Vamos criar competições internas, entre as escolas, bem como trabalhar para que o atleta friburguense tenha condições de disputar competições em todo o Brasil. Vamos trabalhar pela implantação da escola cívico-militar, que será voltada para o esporte. Vamos incluir como atividade o bolsa-técnico em todas as escolas. O professor receberá uma bolsa para dar aulas de vôlei, futebol etc. Temos também o projeto indo a luta. Vamos usar o esporte como fator transformador de vidas em Nova Friburgo”, disse. 

O candidato do PRTB também respondeu a uma pergunta enviada por A VOZ DA SERRA, indagando o postulante ao cargo de prefeito, cuja família é bastante ligada ao setor de moda íntima, o que poderia ser feito para fortalecer esse segmento tão importante para a economia friburguense. Sobre isso ele disse:

“Conheço as dificuldades do setor do vestuário. Por isso vou criar na prefeitura um setor que dará todo o apoio a esse segmento. Temos hoje um problema em Nova Friburgo que é o resíduo das confecções. Temos um projeto para reciclar esse lixo. Precisamos trazer facilidades para o setor. Queremos trazer a presença do BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social) como gerador de boas linhas de crédito. Entendemos que o setor do vestuário é o maior gerador de empregos do município e precisa sim de ajuda e apoio. Sabemos da importância das faccionistas nesse mercado, por isso temos um projeto para legalizar as facções, sem nenhum custo para essas trabalhadoras. Nova Friburgo vai manter o título de capital da moda íntima e vamos lutar para que ela seja cada vez mais reconhecida nesse sentido, de modo que possamos vender para o Brasil e o mundo todo. Vamos criar as escolas de costura junto as escolas municipais, que irão formar costureiras, não apenas nas máquinas básicas, mas para também capacitá-las e especializa-las para que tenham um aumento de renda”, declarou André Montechiari.