Pular para o conteúdo

Gucci lança a sua primeira coleção sustentável – Vogue

  • por

Gucci Off the Grid (Foto: Divulgação)

O sistema de moda existe em um modelo linear: as roupas são produzidas, enviadas para uma loja, compradas por um consumidor e, por fim, descartadas. A moda circular é o rompimento desse sistema, criando roupas com o seu “fim de vida” em mente.

O objetivo é garantir o maior número de “vidas” possíveis para uma peça de roupa, usando materiais que possam ser decompostos, reciclados e transformados numa outra coisa em um ciclo constante.

Essa mudança não acontecerá da noite para o dia, principalmente porque muito do que existe é feito de sintéticos e misturas complicadas, que são quase impossíveis de reciclar; a melhor aposta para essas peças é o mercado de segunda mão. Para colocar a moda no caminho da verdadeira circularidade, os estilistas precisam – a partir de agora – repensar completamente a maneira como fabricam seus produtos, toda a costura.

A Gucci é uma das primeiras casas de luxo a se comprometer com um futuro circular, começando com sua nova cápsula, a Gucci Off the Grid, uma oferta sem gênero de roupas e acessórios esportivos feitos com materiais orgânicos, reciclados ou de base biológica. Uma jaqueta corta-vento caqui com o logotipo GG, por exemplo, vem em Econyl, um nylon regenerado que pode ser infinitamente reciclado.

Até os detalhes que raramente consideramos foram repensados: o cordão no capuz é feito de poliéster reciclado e os fechos nos bolsos são feitos de plástico reciclado. Um par de tênis de cano alto tem uma construção igualmente meticulosa, com cabedais Econyl, ilhós de aço reciclados e forros de algodão orgânico e de viscose.

 (Foto:  )

Gucci Off the Grid (Foto: Divulgação)

As bolsas apresentam o mesmo material Econyl em tons cítricos brilhantes, acabamentos de couro sem metal e cromo, além de ferragens de latão reciclado. Cada item chegará em uma caixa de papelão reciclada certificada pelo FSC (Conselho de Manejo Florestal) e em uma bolsa de nylon reciclada.

Descobrir todos esses elementos – e como os materiais funcionavam juntos – exigiu profunda colaboração entre os departamentos da Gucci. “Trabalhar nesse projeto foi muito interessante, porque eu diria que meu trabalho é, acima de tudo, experimentação,” disse à Vogue o diretor criativo Alessandro Michele. “Gosto de me testar nos projetos mais improváveis. Este foi estimulante porque trabalhei em contato direto com o escritório de design, os técnicos e os pesquisadores de fabricação para alcançar um objetivo comum. Percebemos que poderíamos produzir algo 100% em conformidade com nosso desejo de criar usando apenas materiais reciclados, regenerados e sustentáveis, sem abrir mão de qualidade, design ou desempenho,” continua ele. “O projeto tornou-se símbolo da nova era.”

 (Foto:  )

Gucci Off the Grid (Foto: Divulgação)

A Off the Grid faz parte de uma iniciativa maior chamada Gucci Circular Lines, que se concentrará em minimizar o uso da marca de matérias-primas novas, e irá explorar opções têxteis regeneradas.

Talvez as fibras naturais, como algodão e cashmere, sejam as próximas e, em um futuro próximo, poderemos ver peças e acessórios transformados em algo novo.

Isso seria consistente com a estratégia que a Kering, dona da Gucci, esboçou no ano passado no Copenhagen Fashion Summit; sua diretora de sustentabilidade, Marie-Claire Daveau, disse que o reaproveitamento é “o futuro”, e a Gucci tomou medidas silenciosas nessa direção nos últimos anos. Entre 2018 e 2019, a marca relata que foi capaz de economizar e reaproveitar 22 toneladas de pedaços de couro de suas fábricas.

 (Foto:  )

Gucci Off the Grid (Foto: Divulgação)

Além de educar seus clientes sobre o Econyl e migalhas de couro, a maior contribuição da Gucci será influenciar outros estilistas – e outras indústrias – a levar a sério as mudanças climáticas e investir em modelos circulares.

É um eufemismo dizer que para onde Michele vai, outros tendem a seguir; nesse caso, um pouco de imitação seria o melhor cenário. Sua visão mais ampla é de um mundo mais calmo e consciente, no qual a moda possa existir em harmonia com a natureza, um conceito refletido em sua campanha, estrelada por Jane Fonda, King Princess, Lil Nas X, David de Rothschild e Miyavi. Eles são fotografados em uma casa na árvore cercada por arranha-céus, um lembrete vagamente surreal de que “nosso planeta existe, mesmo quando parece que ele não está aí ou está longe.” O conceito surgiu antes da pandemia, mas agora é presciente.