Pular para o conteúdo

Geração de empregos em Brusque cresce em maio mais de 81% em comparação a abril

  • por

Em Brusque, o número de trabalhadores contratados com carteira assinada aumentou em maio, se comparado ao mês de abril. Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), do Ministério da Economia, o aumento foi cerca 81,98%.

O número de empregos formais é representado pela diferença entre as 2.636 pessoas admitidas e 2.141 demitidas. Somente em maio o município apresentou um saldo positivo de 495 postos de trabalhos criados. Em comparação ao mesmo período de 2020, as admissões cresceram 283%. Dentre os setores que mais contrataram está a indústria com 1.011 admissões, seguido pelos serviços com 815, comércio com 628, construção com 182 contratações. O único setor que não houve contratações foi a agropecuária.

Já as demissões atingiram 2.141 pessoas e aumentaram em mais de 46% em relação ao ano anterior. Em meio aos segmentos, o setor da indústria também se destaca e chega a 894 desligamentos, seguido de serviços com 599, do comércio com 521 e da construção com 125. Por fim, a agropecuária ficou na última posição com dois desligamentos.

Além disso, Brusque está entre os 10 municípios que mais criaram empregos formais no estado. A primeira cidade é a capital, Florianópolis (1.222), seguido de Blumenau (1.174), São José (863), Itajaí (831), Chapecó (625), Tubarão (567), Joinville (548) e Palhoça (511).

Já em Santa Catarina, foram criados 13.587 empregos formais, cerca de 22% a mais que abril. Pelo quarto mês consecutivo, Santa Catarina apresenta saldo positivo na abertura de vagas de trabalho, porém perdeu duas posições no ranking nacional se comparado a abril. Em primeiro lugar está São Paulo, com 104.707, seguido de Minas Gerais, com 32.009, do Rio de Janeiro, com 17.610 e Paraná, com 15.884.

Sine de Brusque

As informações divulgadas pelo CAGED nesta quinta-feira (1º), contém dados de todas as empresas da cidade que realizaram contratações e demissões no mês de maio. Desta forma, o Sistema Nacional de Emprego (Sine) de Brusque, que além de auxiliar no processo do pedido de seguro-desemprego também realiza o encaminhamento dos interessados para as empresas, tem parte expressiva no saldo positivo de empregados, uma vez que somente em maio realizou 1.056 encaminhamentos ao empregador, um crescimento de 428% desde janeiro de 2020.

De acordo com o diretor Waldir da Silva Neto, o crescimento é um marco muito importante para o município, o qual mostra a retomada da economia.

“Um fator que nos fez chegar ao topo no estado, além dos empregadoras locais, foi a instalação de novas empresas que se instalaram em Brusque. Vejo também que hoje a qualificação não pode mais ser desculpa para não conseguir emprego”. Neto se refere as parcerias criadas pelo próprio órgão às pessoas sem experiência e que estão à procura de uma oportunidade.

“O Sine de Brusque é o primeiro no estado a firmar parceria com a Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC) e oferecer mais de 50 cursos gratuitos com certificação. Além disso, a Associação de Micro e Pequenas Empresas (AMPE) tem um projeto maravilhoso que qualificação para pessoas no ramo da costura. Só temo a crescer ainda mais!”, relatou.

Por ser um dos maiores polos têxteis de Santa Catarina, Brusque se destaca na produção das peças de vestuário e, devido a isso, a área da costura é a que mais possui vagas no Sine de Brusque.

O Sine está localizado na Praça da Cidadania, no Centro de Brusque. Mais informações pelo fone/Whatsapp: 47 3355-9763. O empregador que deseja divulgar vagas pode entrar em contato através do e-mail sine@brusque.sc.gov.br.