Blog

Evite cair em golpes durante a Black Friday

De acordo com o órgão delegado do Inmetro, o primeiro passo é obter informações sobre a loja ou empresa que está realizando a venda, inclusive, na venda online. Outra dica importante é o consumidor ficar atento nos detalhes do produto, principalmente brinquedos, eletrodomésticos e produtos têxteis.

Além dos preços, outros detalhes devem ser observados. Os brinquedos devem ostentar o Selo do Inmetro e a escolha adequada do produto por faixa etária. Esse tipo de medida evita acidentes.

Não compre artigos infantis em comércio informal, pois não há garantia de procedência. Produtos falsificados ou fabricados em indústrias clandestinas podem não atender às condições mínimas de segurança, especialmente em relação à toxicidade do material usado na fabricação, conter partes pequenas e bordas cortantes

Na compra de eletrodomésticos, o consumidor deve ficar de olho na Etiqueta Nacional de Conservação de Energia. Todos os aparelhos devem apresentar a etiqueta do Inmetro que informa sobre o consumo de energia.

As lavadoras e fogões devem apresentar, além disso, informações sobre o consumo de água e gás, respectivamente. O consumo de energia é indicado por uma escala colorida com letras de A a G, que apresentam os níveis de consumo do aparelho.

No caso dos produtos têxteis, as informações contidas na etiqueta são fundamentais e precisam seguir critérios específicos. Devem conter as informações em português sobre o fabricante ou importador, incluindo CNPJ e o país de origem. Além disso, também é necessário identificar a composição têxtil, o tamanho e os símbolos de cuidados com a conservação.

Nos produtos embalados de cama, mesa e banho deve constar a dimensão indicada por meio do SI (Sistema Internacional de Unidades) de cada componente da embalagem, além das informações da composição têxtil e pais de origem.

Preços

No Brasil, desde que a data começou a se popularizar, surgiram também denúncias de promoções falsas ou poucas vantajosas. A principal reclamação é de que algumas lojas aumentam o preço de alguns produtos semanas antes da Black Friday e, durante a data, voltavam ao preço original.

Mesmo com entidades de defesa do consumidor acompanhando essas práticas, tem como o próprio consumidor se proteger disso. Uma das dicas é ir acompanhando durante algumas semanas o preço do item que ele deseja comprar.

Sites de comparação como o Buscapé e Zoom oferecem um histórico do preço dos produtos nos últimos meses e são boas opções para o comprador saber se aquele valor praticado no evento realmente é vantajoso.