Escute o que disse o piloto da EL AL antes do voo histórico para os Emirados

  • por

Foto: Embaixada dos EUA em Israel


A manhã dessa segunda-feira (31) foi histórica no Oriente Médio, que assistiu ao primeiro voo de uma empresa israelense a pousar nos Emirados Árabes e, mais do que isso, a sobrevoar uma grande parte do espaço aéreo saudita, também pela primeira vez na história. A missão fez parte do acordo de normalização de relações entre Israel e os Emirados Árabes e pode abrir precedentes para outros tratados semelhantes na região.

O Boeing 737-900 de matrícula 4X-EHD fez história ao tocar o solo de Abu Dhabi às 15h48, após mais de três horas de voo. Agora que ele aconteceu, é hora de registrá-lo para a posteridade. Desta forma, essa matéria contém uma compilação histórica de alguns materiais registrados e publicados em redes sociais.

1- A rota histórica

Segundo dados do FlightRadar24, o avião israelense voou a 35.000 pés (~12 mil metros) por sobre o território da Arábia Saudita. Foi a primeira vez na história que um avião civil de bandeira de Israel sobrevoa o espaço aéreo saudita, uma autorização que foi dada após uma extensa costura diplomática promovida pelos Estados Unidos.

O tempo exato de voo foi de 3 horas e 17 minutos, sendo que o avião partiu com quarenta e três minutos de atraso do aeroporto internacional Ben Gurion , em Tel Aviv

Imagem do FR24 mostra o trajeto do voo histórico

2 – O Cartão de Embarque

Estiveram no voo apenas convidados, que portaram um cartão de embarque especial para a ocasião, que continha as bandeira de três países: Israel, Emirados Árabes Unidos e Estados Unidos, refletindo a importância da administração de Donald Trump na conclusão desse acordo histórico: o chamado Acordo de Abraão, em alusão ao patriarca de três grandes religiões (judaísmo, islamismo e cristianismo).

Ainda no cartão de embarque, a frase “Fazendo História” em inglês, árabe e hebraico, davam conta da importância da missão.

Outra curiosidade do voo é o número. Na ida 971 e na volta 972. Esses números são também os códigos de chamadas telefônicas internacionais de Israel e Emirados Árabes Unidos, respectivamente.


3 – Aeronave com anti-mísseis

Embora a inscrição “Paz” tenha sido colocada sobre as janelas do cockpit em inglês, hebraico e árabe, todas as precauções foram tomadas, afinal trata-se de um voo numa região em permanente ebulição e onde atuam grupos terroristas.

Uma dessas medidas foi alocar um Boeing 737-900 (registrado 4X-EHD) equipado com um sistema a laser capaz de despistar mísseis inimigos. Várias pessoas questionaram o por quê de a El Al não usar um Boeing 787 para a operação, mas a razão resulta exatamente na ausência desse sistema em sua frota de Dreamliners.

4 – Uma lista VIP

Autoridades civis israelenses e americanas estiveram a bordo do voo histórico, além de profissionais de imprensa, que não economizaram em posts em redes sociais mostrando um pouco da experiência a bordo. Pelas imagens, é possível observar que a aeronave, com capacidade para 175 passageiros, esteve lotada.

Entre as autoridades no voo, estiveram o Conselheiro Especial da Casa Branca, Jared Kushner (genro de Trump), o Conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Robert O’Brien, o Representante Especial dos Estados Unidos para Negociações Internacionais, Avi Berkowitz, o enviado dos Estados Unidos para o Irã, Brian Hook, uma delegação israelense liderada pelo Conselheiro de Segurança Nacional, Meir Ben -Shabbat e altos funcionários israelenses nas áreas de turismo, comércio e energia.

Autoridades militares não participaram da delegação de segunda-feira, mas irão para Abu Dhabi separadamente nas próximas semanas. Comenta-se que tal medida foi tomada como forma de deixar de lado temas militares nesse momento.

Tudo no voo foi pensado cuidadosamente para assegurar uma experiência neutra e uma atmosfera de amizade. Nos assentos, os encostos de cabeça continham os dizeres “making History”. Além disso, máscaras de proteção facial foram distribuídas a todos os passageiros e, nelas, as bandeiras de Israel e dos Emirados, lado a lado. As refeições também seguiram um cardápio contemporâneo.

O tuíte abaixo mostra um pouco do ambiente na cabine:


5 – Primeiro ministro liga para o piloto

O primeiro ministro Benjamin Netanyahu falou com o comandante do voo LY971, Tal Becker, sobre a chegada das delegações israelense e americana a Abu Dhabi:

“Olá para você. Agora estou vendo com grande entusiasmo o pouso de um avião israelense – à luz do dia – em Abu Dhabi. ‘Shalom’, ‘Salaam’ e ‘Paz’ estão escritos nele; isso é um começo. Você está prestes a abrir a porta para um tipo diferente de paz – paz com investimentos, paz com turismo, paz com muitos frutos da paz que serão compartilhados aqui com nossos dois povos e com todos os povos da região.

“Esta é uma bênção gigantesca e histórica. Este é um dia histórico. Trabalhei nisso por muitos anos, na convicção de que paz por paz traria uma grande virada aqui, e que os povos árabes são capazes de aceitar o Estado de Israel como um fato existente e como um parceiro importante. Com efeito, você está começando a colocar em prática hoje a tradução prática dessa paz.

“Eu parabenizo você e digo a todos aqueles que estão do outro lado da porta que está prestes a abrir “salaam aleikum, wahlan v’sahlan.

“Este é um dia histórico. Você não tem ideia de como os cidadãos de Israel, inclusive eu, estão se sentindo com este dia. Sonhamos com isso e trabalhamos para isso e aqui está acontecendo diante de nossos olhos. Seja abençoado e faça grandes coisas!

Saudações também aos nossos amigos americanos que tanto ajudaram nesta ocasião histórica e importante”.

6 – O que disse o piloto aos passageiros

O comandante Tal Beker fez um speech aos passageiros do voo em três línguas: inglês, árabe e hebraico, como mostra o vídeo abaixo. Nas palavras do piloto:

“Shalom e bem vindos a bordo do voo EL AL 971 de Tel Aviv para Abu Dhabi. Aqui é o comandante Tal Becker falando. Temos o prazer de receber a todos os vocês a bordo do voo histórico de Tel Aviv para Abu Dhabi.

“Esse voo registra dois eventos significativos na história do Estado de Israel e da região e representa mais um passo na direção da paz na região. Pela primeira vez um avião civil registrado em Israel, fará um voo por sobre a Arábia Saudita e pousará nos Emirados Árabes Unidos.

“A duração do voo por sobre a Arábia Saudita será de 3 horas e vinte minutos, em vez das sete horas que durariam até hoje (se tivesse que contornar a Arábia). No fim desse voo, as rodas dessa aeronave com bandeira de Israel vão tocar o solo da pista de Abu Dhabi, a capital dos Emirados Árabes Unidos. Esse será outro evento significativo em nossa história, assim como foi como a El Al particiou quando um tratado de paz foi assinado entre Jerusalem, Cairo e Amã.

“Estamos muito excitados e ansiosos pelo voo para outros voos históricos a capitais na região, levando-nos a um futuro próspero. Desejo a todos nós Salaam, Peace, Shalom. Tenha um voo seguro. Obrigado”.