Blog, Costura

Equipe de governo: a 19ª pergunta da sabatina do AVS com os prefeitáveis

Durante a campanha todos os candidatos prometem valorizar os servidores de carreira, a memória administrativa e a composição da equipe a partir de critérios técnicos. A costura de alianças, no entanto, repetidas vezes envolve compromissos quanto a indicação de nomeados e o estabelecimento de zonas de influência, que tantas vezes terminam por sobrepor interesses políticos à análise de competências. Nesse cenário, que é nacional, o que é possível antecipar ao eleitor em relação à composição de seu governo?

Alexandre Cruz

“Nós não temos compromisso com nenhum político.  O nosso compromisso é com a população friburguense, é oferecer o melhor serviço em todas as áreas, na saúde, educação, conservação das ruas, cultura, segurança. Não há negociação de cargos para nosso governo. Vamos trabalhar com um grupo técnico, aproveitando dentro dos setores aqueles que tenham melhores capacidades técnicas para ajudar a governar a cidade. Vamos implantar o tão sonhado plano de cargos e salários na prefeitura. Os funcionários serão valorizados de acordo com o seu trabalho, não pela ligação política.  Não haverá, no nosso governo, apadrinhamento político. O quadro será técnico para que possamos fazer o melhor para o friburguense.”

 

André Montechiari

“A forma de fazer campanha reflete diretamente no modelo que cada uma vai usar durante o governo. Realmente todos os candidatos estão concordando com o meu discurso de ter um secretariado técnico, todos prometem esta forma de nomear seus secretários. Mas a campanha deles não direciona para isso. Nós não fizemos coligações, mesmo sabendo que íamos ficar sem tempo de TV, não coligamos. Ao coligar você já se compromete em ceder secretarias e cargos no governo. Já tenho 70% dos secretários escolhidos. Na segurança, vamos convidar o coronel PM Castelano; na saúde, nosso secretário está cursando doutorado em Administração Hospitalar ; na Defesa Civil, possui mestrado na área; para Administração, outro mestre com 15 anos de consultorias prestadas ao Sebrae; professor Augusto no Esporte; Henrique Cordeiro, na Cultura; dois engenheiros de carreira para Obras e Meio Ambiente; na fazenda um funcionário de carreira da Receita Federal… Só podemos governar desta forma porque não estamos loteando a prefeitura durante a campanha em troca de apoio. Meu legado será mostrar que e possível governar de forma diferente, muitas cidades de São Paulo e do Sul já comprovaram isso. Agora chegou a hora de Nova Friburgo!”

 

Arthur Mattar

“Agradeço, nesta última pergunta, de A VOZ DA SERRA, em especial, por ter proporcionando a intensa maratona de perguntas, onde pudemos apresentar o plano de governo elaborado por friburguenses para Nova Friburgo. Os resultados das ideias, sugestões, reclamações, necessidades, sensações e orientações vindas da nossa população. Nesse contexto, afirmamos que determinadas secretarias serão inegociáveis. A composição do secretariado será técnica e terá total liberdade de trabalho. Vamos: instalar em Brasília o escritório de representação objetivando o relacionamento com os órgãos federais, em busca de recursos para a cidade; vamos realizar novos concursos; enxugar a máquina pública; reduzir pela metade o número de cargos comissionados; desburocratizar. Assim nossos servidores serão valorizados e teremos eficiência. O próximo prefeito de Nova Friburgo terá muito trabalho pela frente e nós temos a certeza de que, se esse trabalho for feito com o olhar da nossa população, realizado junto com o povo de Nova Friburgo, os desafios serão superados e nós viveremos dias melhores, com mais oportunidades e esperança.”

 

Cacau Rezende

“Estabelecer uma nova esfera pública onde o eu fica de fora e o nós prevalece. Secretarias horizontalizadas, com um viés técnico, instituídas com igual poder de decisão, controle nas resoluções dos problemas analisados e solucionados em conjunto. Instituir conselhos municipais deliberativos trabalhando junto com as secretarias, com voto e poder de decisão. As equipes de governo serão formadas de acordo com os conhecimentos e formações inerentes a cada setor e aprovadas pelo conselho municipal e pela comunidade. Não haverá nomeação através de cargos comissionados ou de confiança, a não ser em caso estritamente necessário, posteriormente a verificação se não existe pessoal efetivo com qualificação para exercer o cargo e após aprovação pelo conselho municipal. A base fundamental do novo governo será altamente participativa e baseada em planejamento estratégico de médio e longo prazo. Vamos trabalhar para formação de um arco de alianças entre os atores da sociedade e as entidades, sejam públicas ou privadas, inclusive o sistema partidário, sendo que o foco principal será o cidadão, o local em que vive e o atendimento às suas necessidades de forma universalizada.”

 

Cláudio Damião

“O nosso governo não estará alicerçado em conchavos políticos. Temos absoluto interesse numa gestão que reconheça o valor do servidor público nas diversas áreas. O nosso programa de governo, por sinal, reflete isso. Não ‘contratamos especialistas’ para a sua formulação. Usamos o conhecimento de diversos servidores públicos que são especialistas em diversos temas de interesse da população tais como: Saúde, Educação, Cultura, Esportes etc. Assim foi construído o nosso programa. E com forte participação popular a partir de diversas reuniões. Vamos criar o Plano de Cargos e Salários para os servidores que não possuem e incentivar a sua qualificação através da formação continuada. Vamos fugir ao lugar comum de loteamento político dos cargos da prefeitura que torna a máquina ineficiente, cara e com problemas de gestão. As nomeações que forem necessárias ao preenchimento de cargos terão caráter técnico quando não for possível preencher com servidores do quadro de carreira. Faremos concurso público para suprir funções que estão em déficit, chamar por ventura quem aguarda ser chamado e modernizar a estrutura administrativa com formação e informatização.”

 

Delegada Danielle Bessa

“Eu não sou uma política profissional, não tenho grupo, não devo favores a ninguém e tenho total liberdade para nomear quem eu quiser para o meu governo. Para trabalhar comigo, porém, existem dois requisitos que são inegociáveis: ser ficha limpa e competente. Quero gente séria, técnica e competente nas secretarias. O bom servidor será valorizado. Há tempos que em Nova Friburgo prevalecem critérios políticos na escolha dos gestores. O resultado a gente vê quando precisa do serviço público. Como é possível, por exemplo, que a Secretaria de Saúde tenha tido sete secretários em quatro anos? Não há qualquer possibilidade de dar certo. A rotatividade nos cargos públicos é um dos principais obstáculos para o município ampliar a sua capacidade de atender a população e tornar eficiente o ciclo de planejamento das políticas públicas. Implementar políticas é um processo moroso e custoso. Quando a gente muda um líder, vamos quase sempre ter de recomeçar do zero e, nesse processo, desperdiçamos todo tipo de recursos. Com relação à Câmara, vamos conversar com os vereadores para apresentar nosso projeto e engajá-los, para que a gente tenha uma grande base lutando junto pela recuperação da cidade.”

 

Dr. Luis Fernando

“Em primeiro lugar é importante termos em mente o que é possível e essencial de ser realizado e o que é apenas “promessa de campanha”. Desde o início da campanha sempre falamos da importância do servidor público para nosso município. Nossos servidores trabalham arduamente, fazem uso dos seus recursos próprios muitas vezes para suprir itens que faltam. Isso acontece em todas as áreas da prefeitura. Não vou negar que a costura de alianças existe sim, e ela é importante para a realização de projetos, mas esta não pode se sobrepor a valorização do servidor de carreira. Iremos sim valorizar o servidor de carreira dando a ele oportunidade de crescimento e incentivar cada vez mais a formação continuada. Temos excelentes profissionais em nosso quadro de funcionários, muitos deles com especializações em áreas técnicas importantes, porém não exercem pois são concursados para outra função. Precisamos analisar com calma o estatuto do funcionário e demais leis específicas que tratam desse assunto e encontrar formas de valorizar o funcionário que se esforça, que busca, que se dedica, queremos que esse funcionário saiba que seu trabalho e comprometimento são reconhecidos. “

 

Hugo Moreno

“Friburgo Operária adotará o concurso público como o vetor da política de recursos humanos da prefeitura. Eliminará o loteamento de cargos e o varejão eleitoreiro, marcas da historiografia política brasileira. Todas as carreiras do funcionalismo serão organizadas em planos de cargos e salários democráticos e transparentes, de modo que o profissional da administração pública contará com clareza na projeção da carreira e valorização salarial. O PSTU tem o compromisso histórico de luta contra o aparelhamento burocrático do Estado, fonte primária da corrupção. A deterioração moral dos governos de Frente Popular indicam a urgência do estabelecimento de um programa de transição para o proletariado, em direção a uma sociedade livre, justa e suplantadora da organização em classes sociais. Friburgo Operária vem, de público, apresentar posicionamento contrário à PEC da Reforma Administrativa, que tramita no Congresso Nacional. Trata-se de retrocesso aos tempos do patrimonialismo estatal, marcado pelo domínio das oligarquias sobre o Estado e a perseguição contra a oposição ao regime em vigor. O PSTU, sempre, governará com o povo, pelo povo e para o povo, em respeito à classe trabalhadora.”

 

Johnny Maycon

“O nosso governo será o reflexo de tudo o que sempre defendemos e praticamos. O servidor público em nossa gestão terá vez, voz e ocupará as posições estratégicas da administração pública. Sempre que possível as vagas dos primeiros escalões serão preenchidas pelos servidores de carreira. Poderemos fazer isso, pois não temos comprometimento com absolutamente ninguém e não teremos intervenção de terceiros. A concessão de gratificações será por produtividade e critérios técnicos. Repugnamos a prática do toma lá dá cá e provaremos que não precisamos de acordos escusos para governar. A nossa aliança é com a população. Temos a consciência que não será fácil, pois o sistema tem muitos tentáculos e estratégias para enfraquecer as pessoas honestas, mas mostraremos que é possível atuar de forma transparente na política e ter um posicionamento sem negociar princípios. Deste modo, através de uma gestão técnica, séria e inovadora conseguiremos avançar na implementação de políticas públicas que melhorarão a qualidade de vida dos friburguenses.”

 

Juvenal Condack

“Não fechamos coligação com nenhum partido, seguimos nossa campanha eleitoral sem alianças e optamos por não lotear os cargos e secretarias da prefeitura em troca de benefícios para a campanha. Vamos colocar gestores e profissionais técnicos competentes em suas respectivas áreas a frente das secretarias e subprefeituras, mas que estejam alinhados com os nossos propósitos e comprometidos com o desenvolvimento de Nova Friburgo, tudo conforme o Plano Mais de Governo que foi construído. No setor da saúde, por exemplo, o meu vice-prefeito, dr. Felipe Mafort, acompanhará de perto todo o processo de informatização e humanização que será implantado na rede pública de saúde. Ele é formado em medicina, mas também tem formação em gestão executiva em Saúde e experiência de trabalho em CTI e em coordenação médica. E assim será em todas as áreas e secretarias da prefeitura. Com responsabilidade técnica e com a informatização da rede de atendimento, garantiremos um trabalho coeso, de qualidade e com mais resultados, criando uma nova realidade na administração pública municipal.”

 

Lucidarlen Novaes

“Primeiramente o PMB não fez composição com nenhum outro partido. Somos um grupo novo na política friburguense. Segundo, sim, precisamos valorizar os servidores de carreira que estão com seus vencimento defasados. Para isso iremos em primeiro lugar ver os cargos nomeados, muitos deles ocupando cargos por indicação de vereadores e enxugar esses cargos. Certamente sobrará recursos financeiros para efetivamente investir em quem realmente trabalha e que tem compromisso e responsabilidade com o serviço público. A Prefeitura de Nova Friburgo tem em sua memória administrativa, servidores altamente capacitados que encontram-se muitas das vezes em desvio de funções.  Para isso em nosso governo vamos enxugar esses cargos ‘fantasmas’, muitos deles indicados por vereadores que usam a máquina administrativa para interesses próprios. Precisamos de cargos de confiança, sim, mas esses cargos muitos deles podem ser inclusive utilizados por profissionais de carreira, concursados que têm capacidade de responder pela função pois são capacitados e preparados, além de conhecerem toda a funcionalidade dos trâmites da prefeitura.”

 

Mariozam da Rádio

“Vendo o cenário político que se encontra o Brasil com a política do toma lá da cá, só aceitei a ser candidato em uma chapa independente, sem coligações, sem candidatos com mandatos e ficha limpa. O presidente do meu partido, dr. Daniel Tourinho, me confiou o partido e pediu que eu montasse uma nominata e assim o fiz. Fomos para a convenção e tivemos a aprovação por unanimidade. Portanto não teremos que lotear a prefeitura, como estamos vendo acontecer nas eleições em Nova Friburgo, onde os presidentes de partido terão a sua parcela, mesmo que todos eles digam que não. Isso dificulta a governabilidade e com isso as nomeações exacerbadas, ficando os concursados em segundo plano. Em nosso governo, isso não vai acontecer, não fizemos nenhum acordo com ninguém e muito menos com partidos políticos. Nosso compromisso é com os concursados e assim teremos economia financeira e facilidade para governar e realizar nosso plano de governo com tranquilidade escolhendo pessoas capacitadas dentro do próprio quadro de concursados.”

 

Renato Bravo

“Tenho muito orgulho de estar terminando a minha primeira gestão na prefeitura de cabeça erguida e com a certeza da coragem que tive de romper com antigos modelos de gestão e implementar metas de economia, com redução de pessoal e revisão de gastos públicos. Hoje as prefeituras estão muito sozinhas e o prefeito tem que ter muito foco e determinação para não exceder os gastos públicos. Os avanços alcançados nos últimos quatro anos mostram as iniciativas de responsabilidade pública, o espírito de integração e a parceria que marcaram a minha gestão, sobretudo ações que incorporam um legado de transformação de atitudes em cenários consolidados, como as chamadas dos concursos públicos anteriores e a supressão de contratações de nomeados, em conformidade com as metas de economicidade para os cofres públicos (de 1.100 para 500, de acordo com as determinações do Termo de Ajustamento de Conduta – TAC -, com o Ministério Público). São conquistas que, com vontade política, coragem, foco, atitudes de conciliação e ações agregadoras capitaneadas por mim e por minha equipe, estão movendo o município para a consolidação do seu desenvolvimento.”

 

Sérgio Louback

“Eu acredito que nada supera o trabalho e também que todo o trabalhador que se esforça, se dedica e persevera, merece ser tratado com respeito, dignidade e valorização. A motivação é o combustível do sucesso. Uma mudança de governo implica a princípio em mudanças de gestão. É claro que queremos trazer para perto da gente, pessoas competentes e de confiança. Mas, repito, com competência técnica e atitude para fazerem a diferença. Não será um governo de “cabides de emprego”. Não vejo razões para mudar o que está dando certo, mas sim, para melhorar o que é necessário. Em meus planos, estão a definição dos reajustes salariais por data base, o ajuste dos vencimentos dos servidores para que nenhum receba salário abaixo do mínimo. Vamos premiar os funcionários pelo serviço bem prestado, beneficiando as duas pontas principais: os servidores e o público por eles atendidos.”

Silvia Faltz

“Em primeiro lugar, nossa candidatura optou por um voo solo, sem coligação, portanto não temos compromissos pré-eleitorais com outros partidos, e não faremos loteamento de cargos. Em segundo lugar, não acreditamos em critérios técnicos que estejam dissociados de critérios políticos. A política é movida por programas, ideias, projetos, propostas, valores, princípios e visões de mundo. A técnica sempre está submetida ao projeto político. Temos lado. Somos um partido de esquerda, aliás o principal partido de esquerda do Brasil e da América Latina. Defendemos os trabalhadores, os mais pobres, os favelados, os negros, os sem teto e sem terra, os jovens e as mulheres. Se formos procurar a construção de um bloco político de apoio à nossa gestão, no futuro governo, o faremos dentro do campo das forças progressistas, de esquerda e centro-esquerda. Não haverá aliança com o fisiologismo, com o nepotismo, com o conservadorismo, com o neoliberalismo e com o fascismo. Por fim, temos excelentes quadros políticos, com capacidade de gestão administrativa, em Nova Friburgo, em várias áreas (alguns já trabalharam na gestão da ex-prefeita Saudade Braga), no PT e no campo progressista em geral. Funcionários e técnicos de várias secretarias são filiados ao PT.”

Wanderson Nogueira

“A valorização dos servidores municipais é essencial para o bom funcionamento da administração e para que a população tenha uma melhor prestação de serviços públicos. Servidor público motivado é prioridade e mesmo com as restrições orçamentárias causadas pela pandemia e a queda na arrecadação, é inadmissível que a prefeitura tenha centenas de funcionários que recebem menos de um salário mínimo. Vou olhar com lupa cada contrato e cada centavo gasto ou empenhado nos últimos anos. Friburgo não aguenta mais desmandos e corrupção. Nunca tive nenhum tipo de envolvimento no atual governo ou no anterior, ao contrário de alguns que agora posam de oposição, e vou mudar tudo que tem de errado na prefeitura. Minha coligação é formada por PDT e PSB, que possuem excelentes nomes em Nova Friburgo, mas não vamos restringir a formação do secretariado a indicações políticas. Eu e meu vice, Gabriel Mafort, empresário sério e pioneiro na indústria de confecções, muito querido e respeitado da cidade, vamos governar com os melhores e mais preparados. A minha trajetória política me credencia para assumir o compromisso com a população de que não vamos lotear a prefeitura para atender interesses escusos.”