Blog, Costura

de jovem aprendiz a gigante da refrigeração – Revista do Frio

Destacada pela ONU Mulheres, ela é uma das maiores incentivadoras da presença feminina no setor de HVAC-R.

Foi em 1994, aos 14 anos, que Jossineide Oliveira e Silva começou sua história com a refrigeração ao ingressar na turma de Jovem Aprendiz do curso de Mecânica de Refrigeração – modalidade Aprendizagem Industrial, no SENAI-RO. Sua primeira escolha era obter uma vaga no curso de Corte e Costura, mas por obra do destino, esgotadas as vagas, matriculou-se no curso de refrigeração.

Publicidade

Desde então, construiu uma carreira sólida, em constante aprendizado, e tornou-se uma inspiração para as “meninas” que atuam no setor de HVAC-R. Colheu os frutos deste empenho sendo uma das cinco brasileiras destacadas na publicação da ONU Mulheres Women in the Refrigeration and Air-conditioning Industry – Personal Experiences and Achievements, além de ser homenageada com o Prêmio “Elas no HVAC-R”, e estar à frente da presidência do Sindratar-RO e da diretoria técnica do SENAI-RO.

“Naquela época, a adesão para o Menor Aprendiz era a partir dos 14 anos e fui me matricular no curso de Corte e Costura na escola SENAI, porém, as vagas estavam esgotadas, mas ainda havia vaga para o curso de refrigeração. Foi a melhor escolha que Deus fez para minha vida, mesmo em meio as adversidades que aconteceram e acontecem até hoje na minha caminhada profissional, sou apaixonada pelo que faço e amo fazer parte do setor HVAC-R”, diz.

Concluindo o curso em 1995, Jossiane iniciou sua vida profissional no próprio SENAI-RO, contratada como monitora de laboratório.

“Inicie meus trabalhos no SENAI-RO logo que formei. Com 16 anos, fui contratada com a função de artífice – uma monitora de laboratório – arrumava oficina, separava material para as aulas e auxiliava o professor. Ao completar 18 anos, fui para Belo Horizonte (MG) fazer o Curso Técnico, pois no Estado de Rondônia não tinha. Após a conclusão, retornei para o SENAI-RO assumindo a docência dos cursos do setor de refrigeração e climatização, onde atuo até hoje, agregando também, a diretoria técnica da instituição.

Paralelamente, tenho minha empresa de pequeno porte, a J.O.S Climatização; sou diretora técnica da Vento Sul Soluções Térmicas (minha empresa parceira) e diante de tantos desafios do setor no meu estado, junto com outras empresas, fundamos em 2017, o Sindratar-RO – Sindicato das Indústrias de Refrigeração, Aquecimento e Tratamento de Ar no Estado de Rondônia”, comemora.

Reconhecida no Brasil e exterior, Jossineide tornou-se inspiração para as meninas do HVAC-R

A certeza de que valeu a pena!

Nascida, criada e residente em Porto Velho, capital de Rondônia, Jossineide é mãe de três filhos: Pedro Henrique, com 20 anos; Ana Alice, com 18; e Ariane Cristina, com 15; todos frutos do casamento com Marcio Martins Viana, juntos há 22 anos, graças a outra escolha certeira que fez na vida.

“Teve uma época da minha vida que, quando meu esposo e eu estávamos tocando a empresa juntos, tive que fazer uma escolha, do tipo ou eu fico casada ou continuo trabalhando com ele!

Decidi continuar casada, deixei ele tocando essa empresa e abri uma outra. Foi a melhor coisa para preservarmos nosso casamento que já dura 22 anos. Constituímos uma família linda e abençoada, minha maior conquista! Além de estar com minha família, uma das coisas que mais gosto de fazer é ensinar, ver a vida das pessoas transformada através do conhecimento é uma dádiva! Minha rotina é gratificante, passo o dia na empresa e a noite é hora de dar

aula, ou melhor, transformar o setor de HVAC-R, pensar assim me renovo e dou o melhor de mim ao ministrar as disciplinas. Sou apaixonada pela educação profissional. Vejo que é a única forma de levar o nosso setor como referência para o mundo. O Brasil pode ter o investimento financeiro que for, mas se não tiver a educação profissional e o domínio da tecnologia, todo esse investimento será jogado para dentro de um saco furado, sem

contar que, a educação profissional transforma a vida de um indivíduo, de uma família, do setor de HVAC-R e de toda a sociedade; esse é o impacto que vejo quando recebo novos alunos em sala de aula”.

Hoje, reconhecida no Brasil e exterior, ela conta que passou por diversos desafios, principalmente, na questão de sua competência profissional por ser mulher.

“O maior desafio foi o questionamento da sociedade sobre competências de trabalho desenvolvido por uma mulher. A primeira resposta da minha competência veio em 2018, com o reconhecimento através do Prêmio

‘Elas no AVAC-R’, promovido pelo Sindratar-SP. A sociedade brasileira percebeu que não é uma mulher ou outra no setor, mas são várias. Outro reconhecimento foi minha história publicada pela ONU Mulheres, em 2019. Tenho a certeza de que valeu a pena passar por cima de cada rejeição e julgamento que nossa sociedade manifestou sobre a minha competência pelo fato de ser mulher. Outra certeza que tenho é que o setor de HVACR no Brasil viverá um nível de excelência para ser referência a muitos países, tudo porque a persistência nos levou a assumir esse protagonismo. Sempre digo que a refrigeração e climatização é para os que querem fazer a diferença e mudar a história, independente do gênero”, enfatiza.

Muito querida e admirada, Jossineide deixa seu recado: “Aprendi que, só a persistência e a certeza de quem eu sou me permitiu viver os sonhos estabelecidos por mim”,finaliza.