Pular para o conteúdo

Como manter a mente cada vez mais ativa?

  • por

Babhi Nunes, de 50 anos, faz ioga, meditação e dança para manter o bem-estar da mente e do corpo (Foto: Fábio Nunes/AT)

Diariamente, é comum se falar sobre os benefícios dos exercícios físicos. Mas, além do corpo, há outro órgão que precisa ser exercitado com atividades e hábitos saudáveis, para que envelheça ativo: o cérebro.

No Dia Mundial do Cérebro, comemorado hoje, especialistas dão dicas para ajudar a manter a mente mais ágil. Treinar o cérebro com atividades como tocar um instrumento, estudar, ler, pintar, costurar e fazer exercícios físicos estão entre as indicações.

A psiquiatra Amanda Marques, da Green House, destaca que a meditação, além da prática de exercícios físicos e atividades que envolvam raciocínio, como palavras cruzadas, ajudam no equilíbrio entre corpo e mente.

“Para quem não exercita o cérebro, ele pode ficar mais ‘preguiçoso’. É neste momento que acontecem os lapsos de memória, que podem ficar mais frequentes e precipitar o aparecimento de doenças”.

A neurologista Soo Yang Lee lembra que essa estimulação deve ocorrer com diversas atividades, como leitura, por exemplo.

“Quanto mais atividades diversas a pessoa tiver, melhor. Além de estimular o aspecto do raciocínio lógico, como palavras cruzadas, é importante estimular o lado direito do cérebro, que está ligado às artes, como dança, música e atividades físicas aeróbicas”, sugere.

De acordo com a geriatra Fernanda Damiani, a alimentação adequada também é fundamental para o bom funcionamento da mente. “O cérebro é preparado ao longo do tempo para uma longevidade, e isso depende dos hábitos de vida de cada um”.

A nutricionista Juliana Tinelli pontuou que alimentos como cacau puro, cúrcuma (açafrão), frutas vermelhas e roxas, nozes, linhaça e peixes ajudam o cérebro a funcionar melhor.

Para manter o bem-estar da mente e do corpo, a professora de ioga Babhi Nunes, de 50 anos, realiza atividades como meditação, ioga e dança, além de ter uma alimentação equilibrada. “Também é importante me nutrir de coisas que me façam bem e feliz. Filtro o que leio e assisto”.


Fim da Insônia


 (Foto: Dayana Souza/AT)

(Foto: Dayana Souza/AT)

Após ter insônia, que atrapalhava seu desenvolvimento no trabalho, a bióloga Noêmia Sato, de 34 anos, começou a realizar práticas de expressão corporal, integradas à dança e capoeira. Ela ainda faz terapia e dá aulas de ioga.

Recentemente, começou a fazer aulas de aquarela, para relembrar um antigo hobby por pintura que tinha na infância.

“Tenho procurado trabalhar minha criatividade. Acredito que isso vai me ajudar a manter meu cérebro ativo”, disse.


Saiba mais


Atividades para ativar o cérebro

  • Hábitos como ler livros ou revistas, meditar, praticar exercícios físicos, pintura, aprender um novo idioma e atividades artesanais, como costura e crochê, ajudam a manter a mente ativa. Atividades que envolvam raciocínio, como palavras cruzadas e jogo dos 7 erros, também ajudam.
  • Além de atividades voltadas para o raciocínio lógico, com palavras cruzadas, por exemplo, é importante estimular o lado direito do cérebro, que está ligado às artes, com dança, música e exercício físico aeróbico.
  • Alimentos como cacau puro, cúrcuma (açafrão), frutas vermelhas e roxas, nozes, vegetais verdes-escuros, linhaça, sementes de abóbora e peixes ajudam o cérebro a funcionar melhor, já que nutrem os neurônios e ajudam a preservar a memória.
  • A falta de treino e de exercícios com o cérebro podem deixá-lo “preguiçoso”, podendo ocorrer lapsos de memória. Os lapsos podem se tornar mais frequentes e precipitar o aparecimento de doenças.

Fonte: Especialistas consultados e pesquisa A Tribuna.