Pular para o conteúdo

Como a tecnologia pode ajudar a rastreabilidade no agronegócio? | Dell Tecnologia no Campo

  • por

O agronegócio é o grande responsável por colocar alimento na mesa das pessoas. Mas, para que proteínas, grãos, cereais, frutas, legumes e hortaliças cheguem ao prato do consumidor com qualidade e em boas condições de consumo, são necessárias algumas práticas de segurança sanitária. É o que a rastreabilidade da cadeia produtiva pode fazer. Através dela, é possível detectar um ou mais lotes com problema e retirá-los de circulação, ou seja, ela também é extremamente importante quando o assunto é condição sanitária, principalmente após o mundo ter sido arrebatado pela maior pandemia global dos últimos tempos. Mas, para que a rastreabilidade aconteça de forma ágil e eficiente, é necessário contar com uma importante aliada: a tecnologia. Saiba por que rastrear processos é tão importante para o ciclo do agronegócio e quais são as ferramentas inovadoras que podem torná-la ainda mais eficaz.

As diferentes cadeias do agronegócio

Antes de mais nada, é importante ressaltar que não é só da produção de alimentos que vive o agronegócio. Apesar da segurança alimentar estar extremamente ligada a este nicho, o setor agropecuário produz variados insumos para diversos segmentos, sendo que, para cada um deles existe um ciclo produtivo diferente. No infográfico abaixo, há um breve resumo de como tais cadeias podem se comportar, entre os mais diversos subsetores agropecuários, que são: alimentos (carne, leite, óleo, rações, grãos e outros); biocombustível; couro, algodão e outras matérias-primas para a indústria têxtil e o cultivo de árvores que serão transformadas em madeira, celulose e produtos químicos.

A importância da rastreabilidade de um produto

A segurança alimentar é um dos motivos mais importantes para que seja feita a rastreabilidade de um produto agropecuário, principalmente no mercado internacional, pois existem países que são extremamente criteriosos quanto à entrada de produtos alimentícios ou até de cargas vivas, como acontece na exportação de bovinos, suínos e aves. As exigências começaram a ficar ainda mais rígidas após a pandemia de Covid-19, que se iniciou em março de 2020, e com ela a apreensão do surgimento de novas doenças. Inclusive, é provável que alguns países aumentem o controle dos produtos que vem de outros países. Portanto, é a rastreabilidade da cadeia produtiva que oferece a garantia de sanidade, certificação e boas práticas agrícolas para o comércio internacional.

Aliás, para garantir a qualidade e a segurança dos alimentos, criou-se as BPAs (Boas Práticas Agrícolas), um conjunto de princípios, tecnologias, normas, práticas e recomendações técnicas que devem ser aplicadas tanto na produção de insumos agrícolas, quanto no transporte dos alimentos, desde a fazenda até a entrega para o consumidor. Portanto, a rastreabilidade é uma das formas de comprovar que as BPAs estão sendo adotadas em todos os elos da cadeia produtiva.

Além da segurança, outro ponto de destaque é a busca da população por uma alimentação mais saudável, ou seja, a opção por alimentos que têm um cultivo livre de produtos químicos. A rastreabilidade, por exemplo, é uma das formas de comprovar que um produto é 100% saudável para o consumidor. Além disso, com o aumento de consumidores cada vez mais exigentes, é importante que todo o ciclo seja rastreado e que essas informações sejam facilmente disponibilizadas para quem irá consumir o produto, principalmente para as empresas rurais que apostam em produções mais sustentáveis.

Quais tecnologias podem ser usadas na rastreabilidade?

Antes de mais nada, sabe-se que a tecnologia já auxilia muitas fazendas na gestão, controle e acompanhamento técnico dos cultivos. Assim, tendo os ciclos automatizados fica ainda mais fácil definir e implementar um processo de rastreio, em que é possível identificar a origem dos alimentos, bem como todas as atividades de manejo, quantidades e tipos de produtos fitossanitários utilizados durante o processo de produção etc. Para isso, existem diversas tecnologias que podem auxiliar a rastreabilidade do agronegócio, entre elas estão:

•QR Code: Por meio de um código colocado na embalagem para que o consumidor escaneie, é possível ter acesso a toda a rastreabilidade do produto, saber se os protocolos sanitários foram obedecidos, o local de produção, quais foram as práticas de manejo utilizadas durante o processo e se foram usadas técnicas de bem-estar animal.

•Blockchain: A mesma tecnologia usada no mercado de criptomoedas também pode auxiliar a rastreabilidade de produtos agropecuários. No Blockchain, que funciona como um livro contábil digital com anotações de entradas e saídas, a segurança é primordial, isso porque os dados não podem ser apagados e só podem ser alterados a partir da entrada de um novo registro. Com isso, é possível armazenar de forma confiável e segura todos os dados de um produto, garantindo, assim, a sua rastreabilidade.

Da mesma forma como em outras áreas do agronegócio, a tecnologia é imprescindível para garantir não só a agilidade, como também a segurança de todos os dados gerados durante o processo. É através dela que as informações sobre todo o cultivo da fazenda chegarão à mão do consumidor. Com computadores e equipamentos como os DELL TECHNOLOGIES, fica ainda mais fácil automatizar toda a gestão de uma fazenda. Entre em contato e fale com um consultor DELL TECHNOLOGIES pelo número 0800 722 3400 ou acessando dell.com.br/suaempresa.