Blog, Costura

Coffee++ | O TEMPO

Coffee++

Os produtores de café Leonardo Montesanto, Rafael Terra e Pedro Brás criaram a Coffee ++ para levar ao consumidor os cafés mais apreciados no mundo e produzidos no Brasil. O comércio é feito por loja online coffeemais.com com produtos de alto padrão e grãos acima de 84 pontos. A ideia da Coffee ++ surgiu de visitas que Leonardo fez às principais feiras internacionais de cafés super especiais e viu de perto o reconhecimento que o produto brasileiro tem mundo afora. A partir disso ele, que vai atuar como curador no projeto, decidiu se unir a Rafael e Pedro para difundir a cultura de consumo de cafés super especiais.

Loja virtual

Os produtos oferecidos pela Coffee++ seão o grão torrado, o café torrado e moído, cápsulas e o drip coffee, (porção individual que permite ao consumidor levar para onde quiser e degustar a qualquer momento, necessitando apenas de água quente). Todas as embalagens serão de 250g para preservar o aroma e o sabor da bebida. Os três primeiros produtores selecionados pela curadoria da Coffee++ foram Luiz Paulo Pereira, da fazenda Santuário Sul, na região da Mantiqueira de Minas, Gabriel Nunes, da fazenda Bom Jardim, no Cerrado Mineiro, e Ricardo Tavares, da Fazenda Primavera, na Chapada de Minas. Essas três fazendas foram campeãs do Cup of Excellence, o maior concurso de cafés super especiais do mundo, realizado há mais de 20 anos no Brasil e demais países produtores, sendo promovido pela Alliance for Coffee Excellence (ACE), em parceria com a Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA, sigla em inglês). Além dos cafés dessas procedências, as pessoas terão ainda a opção de dois “cafés da casa”: o Clássico e o Geisha, este último considerado um dos mais valiosos grãos do mundo e produzido no Brasil.

 

Embaixador de café

Luiz Paulo Pereira é um dos principais embaixadores de café super especial do Brasil e detentor do recorde mundial de pontuação de um grão no Cup of Excellence. Já a Fazenda Primavera, de Ricardo Tavares, bateu recorde nacional de venda de café, em leilão realizado em 2018, com o valor de US$ 19.000 por saca. E a fazenda Bom Jardim, do Gabriel Nunes, foi a primeira do Cerrado Mineiro a conquistar o Cup of Excellence e essa conquista foi uma forma de iniciar todo o desenvolvimento da região, ao lado de outros produtores que trabalham em prol do café super especial. O Brasil é o segundo maior consumidor do mundo, com uma média per capita de mais de 800 xícaras por ano, mais de duas por dia.
 

Retorno da indústria

FOTO: Uarlen Valério/O Tempo

O presidente da Gasmig, Pedro Magalhães, conta que o consumo de gás fornecido pela Gasmig bateu recorde na ultima semana com consumo atingindo na última sexta-feira 2.900 milhões de metros cúbicos. “Esse volume foi atingido antes da pandemia, isto mostra a recuperação da indústria de Minas Gerais. No período de pandemia o volume chegou a cair 30%”, conta o dirigente da estatal de ás do governo de Minas. Teve dia que o consumo chegou a 1.500 m3

 

 

Vallourec e Arena MRV

FOTO: Vallourec/divulgação

A Vallourec estará presente na Arena MRV – Estádio do Clube Atlético Mineiro –, em Belo Horizonte, com o fornecimento de 1.660 toneladas de tubos de aço sem costura a serem utilizados na sua estrutura de cobertura. “Os tubos sem costura Vallourec viabilizaram uma redução de peso significativa no projeto da estrutura de cobertura, diminuindo o número de componentes e contribuindo para uma estrutura mais limpa, que favorecerá o design arquitetônico”, explica Thiago Inácio, engenheiro civil da Vallourec. A expectativa dos empreendedores é que a Arena MRV seja a mais moderna da América Latina.

 

Produção da Vallourec

A Vallourec está produzindo os tubos de aço sem costura destinados à Arena, com entregas já iniciadas em setembro deste ano. A Vallourec já forneceu tubos de aço sem costura para arenas de destaque em todo o mundo, como o Stade de France (Paris); Wembley Stadium (Londres); Allianz Arena (Munique); o Estádio Independência e o Mineirão (Belo Horizonte); Estádio Beira Rio (Porto Alegre); Arena Corinthians (São Paulo) e diversos outros que possuem concepção arquitetônica inovadora. “A Vallourec está honrada em participar de um projeto arrojado e de vanguarda como o da Arena MRV e por seus produtos contribuírem de forma impactante na arquitetura e solução estrutural de sua cobertura, tal como já realizado no Estádio Independência e no Mineirão, ambos em Belo Horizonte”, avalia Rodrigo Monteiro, gerente comercial de tubos para aplicações estruturais e industriais da Vallourec.

 

Soluções tubulares

A Vallourec é líder mundial em soluções tubulares premium. São aproximadamente 19 mil empregados com usinas integradas em mais de 20 países. No Brasil, a Vallourec possui seis unidades. Em Minas Gerais, as unidades Barreiro e Jeceaba são focadas na produção de tubos de aço sem costura; a unidade Florestal é responsável pela produção do carvão vegetal que abastece o alto-forno das unidades produtoras de tubos; e a unidade Mineração supre as necessidades de abastecimento internas de minério de ferro. No Rio de Janeiro, a Vallourec Transportes e Serviços (VTS) presta serviços especializados para o setor de óleo e gás. No Espírito Santo, a unidade Tubos Soldados Atlântico (TSA) fornece serviços de revestimento anticorrosivos

 

Grupo Lafaete

FOTO: Lafaete/divulgação

Com sede em Belo Horizonte e dez filiais em sete estados, além de fábrica da CMC Módulos Construtivos em Mirassol (SP),o Grupo Lafaete – que completou 50 anos – se consolidou no mercado de locação, fabricação e venda de equipamentos e na destinação de resíduos de obras. Para o próximo ano, a empresa pretende destinar investimentos para impulsionar a transformação digital e crescer 20% em comparação a 2020. A história da companhia começou em 1970, em Belo Horizonte, quando o empreendedor Lafaete Silva iniciou a prestação de serviços com um caminhão basculante. “Ele trabalhava no interior com queima de carvão, transporte e mascate. A relação com a construção civil foi iniciada a partir do fornecimento de areia e tijolos para o segmento de obras civis em BH”, explica Alberto Silva, presidente da Lafaete e um dos filhos do fundador.

 

História da Lafaete

Quatorze anos depois, os seis filhos de Lafaete Silva passaram a integrar a empresa e lançaram um serviço de captação e destinação de resíduos de obras com o uso de caçambas. Em 1991, a Lafaete já estava consolidada como líder nesse segmento. “A empresa ganhou ampla visibilidade no mercado. Nas caçambas, pintávamos a marca Lafaete e o telefone da empresa; quem estava passando pelo local e até os próprios vizinhos viam essa divulgação e passamos a ficar conhecidos na região”, explica Silva. O presidente da Lafaete explica que no cenário econômico do Brasil, “fazer com que um negócio se perpetue por 50 anos realmente não é fácil. Porém, ver que somos reconhecidos pelo mercado por sermos uma empresa idônea e inovadora nos faz querer crescer cada vez mais.

 

Estrutura da Lafaete

Atualmente, a Lafaete mantém cerca de 700 equipamentos para locação, entre máquinas pesadas e leves —como trator esteira, trator agrícola, rolo compactador, retroescavadeira, pá carregadeira, motoniveladora, máquinas pesadas, minirrolocompactador, minirretroescavadeira, miniescavadeira, minicarregadeira—, caçambas, caminhões e módulos habitacionais. A Lafaete passou a atuar também na produção de estruturas metálicas leves (Light Steel Frame). Com esse sistema de construção, a empresa desenvolve projetos para residências e indústrias com rapidez e economia. Além da sede e filial em Belo Horizonte (MG) e da fábrica em Mirassol (SP), o Grupo mantém filiais em Parauapebas (PA), Porto Velho (RO), São João da Barra (RJ), Duque de Caxias (RJ), São Luís (MA), Jaboatão do Guararapes (PE), Salvador (BA), Ribeirão Preto (SP), São Paulo (SP). Atualmente, são cerca de 600 funcionários e aproximadamente 1.500 clientes ativos.

 

Vitallis

FOTO: Vitallis/divulgação

A Vitallis – operadora de planos de saúde – foi certificada com o nível ouro no Programa de Acreditação de Operadoras de Planos de Saúde da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) em conformidade com a Resolução Normativa 277 (RN 277). O Programa de Acreditação das operadoras de planos de saúde representa um certificado de qualidade e confere credibilidade à instituição quanto a qualidade do serviço prestado e satisfação dos beneficiários. A iniciativa, inspirada em modelos internacionais, avalia diversos critérios, que possibilitam a identificação e solução de problemas com mais consistência, agilidade e segurança.

 

Certificação

Apenas seis operadoras de medicina de grupo —entidades ou empresas que operam planos de saúde— no Brasil possuem essa certificação. “Esse é o reconhecimento da dedicação e comprometimento de toda a nossa equipe, com o objetivo de oferecer o mais alto nível de excelência ao beneficiário. É um belíssimo projeto que faz a diferença na vida das pessoas”, afirma Alexandra Malagón, CEO do Grupo Keralty Brasil. Para chegar a esse resultado, a Vitallis foi avaliada em 147 requisitos por um órgão certificador habilitado pelo Inmetro e homologado pela ANS. Antes da auditoria, há um longo processo de implementação de melhorias, registros e evidências para atender aos requisitos da RN 277.

 

Sobre a Vitallis

A Vitallis é uma operadora de planos de saúde de origem mineira, presente no mercado desde 1996. Possui mais de 360 mil clientes, 5 mil empresas prestadoras de serviços e profissionais de saúde. Atualmente, está em mais de 600 cidades no Brasil. Em 2014, a Vitallis foi incorporada pelo grupo internacional Keralty. O Grupo tem presença em sete países, com infraestrutura clínica, hospitalar. Com mais de 40 anos de atuação, atende cerca de 4 milhões de clientes com 10 mil médicos, 78 centros médicos e nove hospitais.