Blog

China acelera importações dos EUA de olho em meta de acordo

A China aumentou as compras de produtos americanos em setembro em meio ao fortalecimento da economia, embora ainda permaneça longe da meta para o ano estabelecida no acordo comercial de fase 1 com os Estados Unidos.

O valor mensal das mercadorias dos Estados Unidos compradas pela China sob o acordo comercial atingiu recorde de 9,9 bilhões de dólares em setembro, com maiores importações de petróleo, soja e automóveis. Com esse volume, as compras da China ainda correspondem a apenas 38,5% da meta total de mais de 170 bilhões de dólares para o ano, de acordo com cálculos da Bloomberg baseados em dados da Administração Aduaneira.

Segundo o acordo assinado em janeiro, a China prometeu comprar 200 bilhões de dólares adicionais em bens e serviços dos Estados Unidos até o fim de 2021 em relação ao nível de 2017. A pandemia de coronavírus alterou alguns desses planos, pois a demanda caiu no primeiro trimestre, mas a recuperação da China ganhou força desde então e as importações se aceleram gradualmente.

As compras de bens de energia dos Estados Unidos subiram cerca de 75% em setembro em relação ao mês anterior. A China importou quantidade recorde de petróleo. O aumento pode refletir a crescente demanda por petróleo mais barato dos Estados Unidos e suprimentos para aquecimento com a aproximação do inverno.