Pular para o conteúdo

C&A está a expandir a produção digital e sustentável no coração da Europa

  • por

Como parte da sua estratégia de sustentabilidade e expansão tecnológica, a C&A anunciou a abertura da sua Fábrica de Inovação Têxtil (C&A’s FIT) em Mönchengladbach para o outono de 2021, que incorporará a mais recente tecnologia para a produção e desenvolvimento das próximas coleções sustentáveis.

O projeto FIT conta com a colaboração da Universidade de Ciências Aplicadas de Niederrhein, a Academia Têxtil NRW (North Rhine-Westphalia), a Universidade Técnica de Aquisgrana (RWTH Aachen University), além de outras empresas.

“Estamos felizes por voltar a produzir no coração da Europa. Ao lado dos nossos sócios, queremos estabelecer novos padrões de fabrico têxtil. Este modelo da FIT da C&A que estamos a lançar interligará o processo digital com a sustentabilidade, criando novos padrões para a produção global”, diz Giny Boer, diretora geral da C&A Europa.

A C&A FIT irá focar-se inicialmente na produção de jeans. A marca é uma das líderes do mercado Europeu nesta área e marcou novos padrões nos últimos anos: em 2018 a marca desenvolveu os primeiros jeans com a certificação Cradle to Cradle (C2CTM) Ouro e a isto seguiu-se o certificado Platinum atribuído aos jeans Beluga, em 2020.

A empresa quer agora continuar com estes sucessos na área da sustentabilidade com a integração de processos altamente automáticos nas salas de costura e nas lavandarias da nova fábrica. A FIT, juntamente com a Academia Têxtil de Renânia do Norte-Westfalia, irá contratar e formar uma centena de colaboradores para que trabalhem neste novo modelo neutro em emissões de CO2.

Inicialmente, serão produzidos por ano cerca de 400,000 jeans em Mönchengladbach, e num plano futuro serão expandidos para 800,000. Os primeiros jeans estarão disponíveis em 2022. “A FIT da C&A será mais do que um laboratório para protótipos. É sobre produzir em maior quantidade. A moda sustentável não pode ser apenas um produto de nicho”, sublinha Boer.

Sobre este importante marco, Rolf Königs, presidente da Associação da Indústria Têxtil e da Confeção da Renânia, assinala que “o investimento da C&A neste projeto permite que a indústria têxtil volte a gerar impulsos aqui – no coração da Europa”. Por outro lado, Detlef Braun, da Academia Têxtil de Renânia do Norte-Westfalia, afirma que o compromisso da C&A é “um avanço importante para a indústria têxtil da região e um sinal de que outros projetos inovadores estão para chegar”.

A produção e comércio têxtil floresceram no passado na zona de Bajo Rin. Agora, após várias décadas de abandono de várias empresas têxteis, começam a surgir novas oportunidades nesta região que têm como propósito centrar-se na tecnologia, na academia e na investigação.

“Com a C&A, temos uma empresa que ao longo dos anos tem vindo a liderar várias iniciativas no âmbito da sustentabilidade. Temos mantido uma relação e contacto constante durante muito tempo e estamos orgulhosos de que o futuro do trabalho industrial se esteja a desenvolver justamente neste epicentro. Os estudantes e investigadores de Mönchengladbach e Aquisgrana estão maravilhados: a ‘fast fashion’ passou à história, a moda FIT é a tendência”, explica a professora Dra. Maike Rabe, diretora do Instituto de Investigação de Têxteis e Confeção da Universidade de Ciências Aplicadas de Niederrhein.