Bebel Gilberto lança disco e fala em entrevista da importância de ter serenidade nesse momento – Verso

  • por

A recente jornada da cantora Bebel Gilberto foi das mais exigentes. Mudanças profundas irromperam pelo caminho. A compositora trocou Nova Iorque, onde nasceu e viveu as três últimas décadas, para retornar ao Brasil e ficar mais perto dos pais. Infelizmente, Miúcha (1937-20118) e João Gilberto (1931-2019) partiram no curto período de seis meses. Entregar-se ao trabalho foi decisivo. “Agora”, novo disco da artista, atravessa os passos dessa emotiva caminhada.  

Primeiro álbum de estúdio em seis anos, “Agora” reúne 11 canções e chega ao mercado no próximo dia 21 de agosto. Mesmo com os percalços, as gravações foram marcadas pela leveza e um contínuo fluxo criativo. A produção é assinada por um parceiro que já é de casa, o norte-americano Thomas Bartlett. Tal sentimento de serenidade é visível na saborosa entrevista concedida pela cantora. 

Bebel Gilberto falou carinhosamente dos familiares que moram em Fortaleza e dividiu o quanto o processo de criação de “Agora” lhe cobrou. “Estava fazendo outros trabalhos. Tinha turnê, toda essa coisa com meu pai e minha mãe. Tudo muito intenso. Foram momentos de muito trabalho. Ele foi marcado por isso. Teve essa coisa de ir e voltar, mas sempre estava pensando no disco. Conseguimos dar uma boa cara pra ele”, completa.  

Bartlett já tinha trabalhado em “All in One” (2009) e era o profissional certo no desafio. Norah Jones, Florence + The Machine, Sufjan Stevens, St. Vincent são alguns nomes com quem o músico e produtor já atuou. Cerca de 17 canções foram compostas entre 2017 e 2019 e o pianista divide com Bebel a autoria de todas as faixas. Três singles já estão tocando por aí.  

“Bolero”, “Deixa” e “Na Cara”, que traz participação de Mart’nália. A parceria com a amiga sambista rendeu um baita videoclipe dirigido por Erich Baptista. No território dos vídeos, “Deixa” também virou clipe. A direção foi do sueco Erik Sohlström. Estar próxima de tanta gente amiga foi uma alegria. “Tenho um time de primeira trabalhando comigo”, compartilha. 

Reencontros

2020 também concentra a lembrança de datas marcantes na carreira da cantora. Há 40 anos, Bebel estreava ao lado do pai cantando o clássico “Chega de Saudade”. Há 20 anos atrás outro marco seria o primeiro disco internacional, “Tanto Tempo”. A obra vendeu quase três milhões de cópias e fortificou o nome da artista no gênero bossa nova eletrônica. 

“Agora” costura todo um cuidado reflexivo entre presente e passado. É confessional e por vezes direto. “Por que não fala na cara. Por que não diz o que pensa. Se nunca pensa o que fala. Pra que viver de mentira”, canta Bebel e Mart’nália em “Na Cara”.  Munida do bom humor, Bebel brinca que a letra é forte, porém não é direcionada para alguém em particular. É um recado geral. 

A pandemia da Covid-19 continua trazendo dor e prejuízos, em especial aos brasileiros. Estar ocupada com o processo de divulgação do disco segue como um respiro valioso. 

“O grande lance é aproveitar esse momento para ficar curtindo mais o positivismo, não exagerar em nada, pois é importante para que tenhamos serenidade em lidar com o agora. É um momento de reflexão, de tensão, em que não sabemos muito bem o que vai acontecer no dia seguinte. Se nos ajudarmos e ao próximo, tendo consciência que temos que ficar numa boa, manter um ritmo, uma disciplina, isso ajuda bastante”, reflete. 

Estrada

Indicada mais de uma vez para o Grammy, Bebel Gilberto conquistou sucesso mundial com “Tanto Tempo”, em 2000. Os álbuns seguintes foram “Bebel Gilberto” (2004) e “Momento” (2007). Em 2009 foi a vez de “All in One”. Em 2014, ela lançou o DVD Bebel Gilberto in Rio, apresentando um show ao vivo na praia do Arpoador (RJ). Outro sucesso de crítica foi “Tudo”, lançado em agosto de 2014 pela Sony. 

Essa trajetória permite que a cantora divida algumas impressões em torno das mudanças no mercado fonográfico das duas últimas décadas. “Tem que se reinventar e adaptar ao que estamos tendo agora. É o streaming, a live, tentar ficar da melhor forma conectada com as redes socias. Sempre gostei de estar envolvida nesse lado, pois acho que acabo imprimindo a minha personalidade”, descreve. 

“Agora” representa toda essa junção de emoções e a busca de uma realizadora preocupada com os desdobramentos de sua música. Para ficar melhor, uma turnê no futuro seria o ideal. “Quero levar esse show para o mundo todo e para o Brasil principalmente, afinal nunca toquei em Fortaleza. Tenho que ir. Vamos começar a meditar e pensar que as coisas se ajeitem”, finaliza Bebel Gilberto.