Autarquia apoia associação na Aldeia da Inovação Social

  • por

SOCIEDADE

2020-10-21 10:48:56

Autarquia apoia associação na Aldeia da Inovação Social

A Câmara de Águeda e a Associação Cultural e Recreativa de Vale Domingos formalizaram um acordo para a criação e dinamização da Aldeia da Inovação Social, no Parque Botânico.

Este projecto, co-financiado no âmbito do Programa Operacional Inclusão Social e Emprego, prevê dar resposta ao problema social do aumento exponencial dos comportamentos de risco dos jovens, sobretudo no que respeita a vandalismo, criminalidade e toxicodependência, em Vale Domingos.
O apoio por parte da Câmara de Águeda vai traduzir-se num incentivo de 79.500 euros, que representa 30% do valor total aprovado na candidatura para o projecto (265.000 euros).
É objectivo da associação transformar Vale Domingos num ponto de referência e atracção turística, através da concretização deste movimento de cariz comunitário e inclusivo. Com a transformação deste local, combatendo o estigma social associado às comunidades ciganas, pretende-se tornar o projecto numa referência geradora de impactos sociais claros e potenciadora da alteração de comportamentos sociais.
Entre as actividades a realizar está a mediação intercultural, que prevê a criação de um diálogo com os empresários e acompanhamento da comunidade de Vale Domingos no mercado de trabalho, para além de incentivar as crianças e jovens no seu percurso escolar e profissional, combatendo o abandono escolar, o absentismo e a falta de objectivos de vida.
Faz ainda parte deste projecto a promoção de acções de capacitação e formação para a população, como ateliers de costura, jardinagem e de agricultura, que permitam o ocupação e crescimento pessoal e profissional.

Transformar o local em ponto turístico
“Este apoio é o reconhecimento, em primeiro lugar, da relevância do projecto que a associação apresentou, bem como do trabalho que tem realizado em prol da comunidade, eliminando os estigmas associados àquela zona do concelho”, referiu Jorge Almeida, presidente da Câmara, apoiando a mudança de paradigma agregado a este projecto, que catapulta Águeda como uma referência de integração e inclusão sociais.
“Queremos mudar a imagem da aldeia”, referiu, por outro lado, Ricardo Pereira, presidente da associação, salientando que tem sido feito um “trabalho muito árduo” para alterar hábitos e a imagem que as pessoas tinham do local, constatando, “com alegria, que a Câmara tem estado sempre ao nosso lado, apoiando os nossos projectos”.
Refira-se que a associação é composta por elementos da comunidade cigana e por elementos não ciganos, particularmente de Vale Domingos, promovendo a inclusão e integração sociais.
O Parque Botânico nasceu com a intenção de dar resposta ao problema do aumento dos comportamentos de risco, através da realização de acções que visem transformar uma zona considerada problemática num local de envolvimento social, de atracção e valorização do concelho.
Antes da reestruturação, o Parque era um terreno ao abandono e local de consumo de droga e violência. Agora, dá uma nova imagem da comunidade.