Alunos do Polo Têxtil podem concorrer a prêmio de R$ 30 mil

  • por

Estudantes de moda do Polo Têxtil (Americana, Santa Bárbara d’Oeste, Nova Odessa, Sumaré e Hortolândia) poderão participar de um concurso que oferecerá um prêmio de R$ 30 mil ao vencedor do 2º Desafio Sou de Algodão Casa de Criadores. O projeto foi lançado dia 22, Dia Internacional da Moda. 

O Movimento Sou de Algodão, que visa estimular o consumo da fibra na indústria da moda, e a Casa de Criadores, evento de moda autoral brasileira, almejam divulgar o algodão como matéria-prima por meio da descoberta de novos talentos. Por isso, os participantes devem utilizar a fibra em suas coleções como principal material, resultando em pelo menos 70% da composição de cada look desenvolvido. 

A coordenadora do Curso de Moda da Fatec (Faculdade de Tecnologia) de Americana, Maria Alice Ximenes, que também é consultora de moda, destacou a importância da iniciativa. 

“Ações como essas são importantes em vários aspectos, desde o ponto de vista sustentável até o estímulo em captar novos talentos, legitimando a moda e criando oportunidades para a safra nova de estudantes”, afirmou a consultora. 

Os organizadores informaram que o concurso é para todos os estudantes de moda e áreas relacionadas do Brasil. Os interessados em participar devem realizar as inscrições no portal www.soudealgodao.com.br/desafio até 26 de fevereiro de 2021. 

Podem ser projetos individuais ou em duplas. Além disso, os trabalhos poderão ser dos segmentos de moda masculina, feminina, alta costura, prêt-à-porter, fitness, homewear/loungewear (roupa para usar em casa) ou streetwear (estilo urbano). 

A seleção envolverá quatro etapas. A primeira será a pré-seleção dos trabalhos inscritos, realizada pela comissão organizadora. Serão escolhidos até 20 trabalhos selecionados de cada região brasileira, que seguem para a segunda etapa, semifinal, regional. 

Esses trabalhos, avaliados por uma comissão julgadora local, terão notas atribuídas nos quesitos definidos pela organização do concurso. Serão anunciados os dez trabalhos finalistas, sendo dois de cada região do país, que irão confeccionar suas coleções, com seis looks completos cada, para a quarta e última fase, a grande final, em desfile presencial, a ser realizado na Casa de Criadores. 

Ao final do desfile, serão anunciados os três primeiros colocados, sendo que o campeão ganhará o prêmio de R$ 30 mil e entrará para o line-up oficial da Casa de Criadores. 

Além disso, o professor orientador do aluno vencedor receberá R$ 10 mil como Bolsa Orientação voltada à pesquisa sobre algodão. 

O segundo e o terceiro colocados receberão prêmios em produtos das tecelagens parceiras do movimento que apoiam a iniciativa e um programa de orientação profissional, oferecido por apoiadores do concurso. 

A novidade é que neste ano os participantes terão acesso a um programa de aulas sobre a cadeia do algodão, estilismo, fundamentos da moda, empreendedorismo, entre outros assuntos. 

“Estamos ansiosos para estimular a criatividade dos estudantes. Nossa finalidade é incentivar a nova geração com o uso da fibra na cadeia da moda, mostrando como o algodão é um material versátil, moderno e arrojado”, disse Milton Garbugio, produtor e presidente da Abrapa (Associação Brasileira dos Produtores de Algodão), em nota. 

A primeira edição do Desafio, que aconteceu no ano passado, alcançou cerca de 400 inscrições. Para este ano, a meta é dobrar, pois contará com a participação de todas as instituições de ensino superior, tecnológico e de bacharelado de Moda, Design e áreas correlatas espalhadas pelo país.