Blog, Costura

A maioria mora em abrigos – Patrcia Esprito Santo

(foto: Antonio Cruz/Agencia Brasil/Divulgacao)

 

Cheguei a Boa Vista, Roraima, no sbado, no incio da tarde. Minha viagem comeou em Confins, desci em Campinas, depois em Manaus, e mais um voo me trouxe a esta que a nica capital brasileira localizada totalmente ao norte da linha do Equador. No preciso dizer que o calor aqui escaldante, mido, e qualquer atividade que se faa ao ar livre produz uma suadeira enorme.

 

Me disseram que aqui pousam dois voos comerciais por dia – um vindo de Manaus e outro de Campinas, o que creio ajude a explicar por que o comercio to restrito como . No que faltem itens, apenas a diversidade muito pequena. Acredita que um brcolis ninja custa em mdia R$ 25? Itens bsicos de costura, como linha e agulha, so encontrados, mas de um s padro e tama- nho.

A cidade foi planejada e tem ruas e avenidas largas. Trnsito bom, mesmo em horrios de pico, e motoristas sem muita pressa, o que me beneficia, pois meu meio de transporte tem sido uma bicicleta. Nunca vi cidade to plana, no h uma nica subida, o que causa estranheza aos mineiros, acostumados ao constante sobe e desce.

 

Estou aqui, como adiantei domingo passado, implantando uma oficina de costura para refugiados venezuelanos. O exrcito brasileiro atua em conjunto com a Acnur (Agncia das Naes Unidas para Refugiados), que por sua vez tem a Fraternidade Sem Fronteiras como parceira em vrias frentes, como o caso do Espao Emergencial 13 de setembro, onde estou trabalhando como voluntria.

As coisas aqui so organizadas. Ao contrrio do que muita gente imagina, e era comum quando do incio da chegada deles, no se veem refugiados acampados para todos os lados. Esta tranquilidade pode se explicar, em parte, porque as fronteiras esto fechadas devido COVID. Mas me disseram que as cidades venezuelanas mais prximas da fronteira esto cheias de pessoas esperando apenas o Brasil reabrir suas portas.

 

Os que aqui j esto, em sua maioria moram em abrigos, mas h tambm os que vivem em ocupaes espontneas, que conhecemos como invases. Normalmente, exrcito e Acnur tentam remover os que vivem em invases, convidando-os a ir para os abrigos, mas muitos no querem. Afinal, h regras a serem seguidas, nada de droga, prostituio e qualquer tipo de violncia.

 

H um enorme esforo para interiorizar os que vivem nos abrigos, espalhando-os Brasil adentro. Eles ficam em mdia de trs meses a um ano at serem alocados. Claro que existem aqueles que no querem sair de perto da fronteira, pois do outro lado esto seus familiares, os que temem no se adaptar, ou mesmo os que tm preguia de enfrentar tudo o que uma nova vida lhes impe.

Imagino o quo difcil deva ter sido decidir deixar seu pas at chegar aqui. Tambm no deve ser deciso fcil, descer ainda mais ao sul. Mas como no me cabe julgar ningum, ensino os primeiros passos da costura a quem quiser aprender, elas em sua tota- lidade. Eles se recusam, pois acreditam que costura seja coisa de mulher.

 

So muitas as crianas. Elas esto para todos os lados, o que ajuda a alegrar o ambiente, pois nada melhor que esses pequenos para nos divertir com suas brincadeiras, perguntas sinceras e curiosidades. E eles aparecem em pencas acompanhando suas mes, que chegam cheias de vontade de aprender um ofcio que lhes sirva de diverso, num momento de vida no qual impera a ociosidade, ou que de fato seja o primeiro passo para a profissionalizao.