A História da costura e seu envolvimento com a moda

alta costura

alta costura

Costurar nada mais é do que uma forma manufaturada ou artesanal de se juntar duas partes de determinados tecidos, panos, couros, ou outras matérias utilizando apenas agulha e linha, e esta é uma arte presente a mais de 20 anos na história.

No início do seu surgimento as primeiras agulhas de costura eram feitas de ossos de chifres de animais, sendo isso a mais de 30 mil anos atrás. O surgimento das agulhas de ferro apareceu no século 14 e a tecelagem apareceu um pouco depois. A cinco mil anos atrás as pessoas aprenderam a como trançar e enredar fios feitos de animas, ou seja, bem no início da história já havia pessoas conhecendo os primeiros passos da costura.

Em 1755 foi o início da costura mecânica na história, o aparecimento da primeira patente ligada a costura mecânica que foi realizada pelo alemão Charles Weisenthal.

Já em 1790 a primeira máquina de costura para efetuar trabalhos em couro foi o modelo patenteados por Thomas Saint.  A patente da máquina descreve um furador que faz um furo no couro através de uma agulha.

Em 1870 o alfaiate Josef Madersperger era austríaco e  apresenta a sua primeira máquina de costura neste tempo.

Em 1830 Barthelemy Thimonnier um alfaiate francês foi o primeiro a criar uma máquina funcional, ele observava a forma de trabalhar das costureiras de Lyon que utilizavam uma técnica rápida com pontos realizados em cadeia. A máquina em um minuto dava 200 pontos enquanto de forma manual só se fazia 30 pontos.

Em 1841 por conta do surgimento desta máquina, artesões bastantes indignados com o surgimento das maquinarias, pois estas  prejudicaram suas vendas e até mesmo seu processo de produção.  Destruíram algumas maquinas de alfaiate e oficinas em sinal de revolta, pois preocupação na época era a perca dos seus empregos.

No ano de 1846 Elias Howe patenteou um modelo de máquina sincronizada com agulhas.

Cinco anos depois aparece a primeira máquina de costura com pedal nos estados unidos no ano de 1851, uma invenção de Isaac Singer, que ao se desenvolvimento continuo e um processo de melhorias foi rápido para o mercado. Foi então que percebendo o sucesso da Máquina, o criador Isaac Singer resolveu fundar a empresa a Singer. A empresa lançou o um sistema de venda a prestação dando maior visibilidade mundial a marca Singer.

No ano de 1910 iniciou o processo de fabricação em massa de uma série de maquinas elétricas de costura, que dominaram o mercado da época e hoje ainda dominam com referências nos principais passos de desenvolvimento da moda.

As máquinas modernas de costura hoje são capazes de fazer 1500 pontos por minuto, sendo essenciais para qualquer um criar em sua própria casa, suas próprias roupas do seu jeito e com sofisticação, mas também foi um grande avanço para o processo de produção em massa, que dispensou de vez para os meios industriais a costura a mão.

A costura é o seu desenvolvimento está ligado com a moda que só evoluiu conforme os tempos, e foi mais do que necessário um crescimento da linha de produção com mais detalhes e elegância das peças.

O termo alta costura vem de origem francesa e a sua função é preservar as técnicas artesanais de costura e corte. Isso inclui todas as peças feitas sobre medida, bordados, costuras a mão, no entanto, só evoluiu com o passar do tempo. A costura ela vem sendo evoluída e sua cultura é passada de geração a geração.

Lugo no final do período da guerra, em 1939 existia grande estabelecimentos registrados em paris como Elsa Schiaparelli, Chanel e Balenciaga, diante disto, a indústria sofreu muito com o período da segunda guerra mundial e com a ocupação das tropas em Paris. Diversas lojas foram fechadas e ocasionou que o comércio de venda internacional quase desaparecem. Os alemães chegaram a planejar a mudança do mundo da alta moda para Berlim, porém o atual presidente da Câmara Sindical da Alta Moda Lucien Lelong saiu vitorioso na mesma época, – disse ele sobre o período das máquinas junto a moda: ‘’é em Paris ou não será em lugar nenhum’’.

No dia 12 de fevereiro de 1947 a guerra havia terminado foi então que Christian Dior abriu o seu primeiro Maison. Sua coleção representava a rígida moda dos tempos de confronto.

A coleção foi apresentada a rainha Elizabeth de forma secreta na e a outros membros da realeza na embaixada francesa em Londres. As regras criadas pela Câmera Sindical da Alta Costura são vigoradas até hoje, só mostra como a moda é levada a sério há anos.

A primeira regra criada foi que os modelos artesanais, ou seja, construídos a mão, não pode ter costura a máquina.

A segunda regra criada foi que cada casa emprega no mínimo 20 empregados (funcionários) especializados em cada área de especialidade, por exemplo 20 bordadeiras.

A terceira regra é que os endereços da Maison devem estar entre as três avenidas mais conhecidas de Paris, que são elas: Montaignes, Champs Elysées e Georges V.

A quarta regra é que a casa deve ter pelo menos 5 andares e deve estar ali próximo ao um espaço de desfiles.

A quinta regra é que cada coleção deve ter 25 modelos originais para o dia e para a noite.

Sexta regra é que as clientes podem realizar suas encomendas sobre medida.

Sétima regra é de exclusividade máxima, ou seja, duas clientes podem possuir o mesmo modelo de roupas sendo que de localidades diferentes ou melhor de continentes diferentes.

Oitava regra é a legitimação dos preços e do luxo oferecido pela marca.

Exclusivo, raro e caro são os modelos de grandes marcas hoje referência no mercado, e quem sempre fez grande parte desta história foram as máquinas de costura que com o tempo na história da evolução foi uma grande aliada para que o processo produtivo. Avançando de maneira ordenada, trazendo hoje um crescimento industrial muito significativo, além de dar mais praticidade para os detalhes que estão presentes em todas as peças que vemos hoje pelo o mundo a fora, hoje não tem quem nunca teve, ou pelo menos desejou aquela máquina em casa que realizaria seus sonhos de ter uma roupa de acordo com os seus padrões de perfeição.  As máquinas de costuras ganharam de vez o mercado e hoje auxilia a moda como uma peça chave para o crescimento econômico, além de valorizar e ajudar criar peças para o mundo da moda.