Sublimação – Dúvidas e Dicas – Impressoras, Prensas.

Sublimação, dicas, duvidas, macetes, truques !

Equipamentos para sublimação – Prensa Térmicas

prensa_camiseta1

Prensa plana vendida pela Ceará Máquinas. Veja ela aqui

             As prensas térmicas, tem diversos usos baseado dependendo da tecnologia a ser empregada, como por exemplo:

  • Sublimação – em tecidos como elanca, poliviscose (PV), tactel, lycra e outros. Para sublimação é necessário que o tecido tenha poliéster (sintético) em sua composição, pois esse processo não é compatível com malha de algodão e também com malhas escuras. Também pode ser feita em sandálias, canecas, bonés, etc.
  • Strass – pequenas peças de metal formam figuras maiores que podem ser transferidas diretamente para suas peças usando a prensa térmicastrassexemplo de camisa com strass aplicado
  • Transfer – em peças que não é possível a sublimação, é possível efetuar o transfer, onde é transferido além da figura uma camada elástica (transfer) para a peça. Também é uma opção para peças em cores escuras.
  • Passadoria – pode ser usada como passador

Na máquina de Transfer, é possível lidar com 3 variaveis que devem ser ajustadas conforme processo e também de matéria prima: o tempo (em segundos), a temperatura (em graus) e a pressão (baixa/media/alta). Recomendamos sempre testar em algum material de reserva antes de  fazer na peça final.

Para sublimação, é necessário você comprar a arte já pronta em papel e tinta sublimática, ou comprar uma impressora com TINTA SUBLIMÁTICA (não serve outro tipo).

Consulte-nos para conhecer os modelos a venda na CEARÁ MÁQUINAS de impressoras clicando aqui.

Qual tecido eu posso sublimar?

De forma geral todos os tecidos feitos de 100% poliéster e 100% poliamida podem ser utilizados para sublimação, esses são certamente os melhores tecidos para serem utilizados com essa tecnologia, no entanto podem ser utilizados também tecidos mistos que tenham  um mínimo de 60% de conteúdo de fibras sintéticas (poliéster ou poliamida). Tecidos de algodão ou seda não aceitam a tinta de sublimação a menos que sejam previamente tratados com um produto próprio para esse fim. Entre esses tecidos estão: dry, PP, helânca, tactel, cacharrel, oxford, cetim, microfibra, organza, musseline, favinho, crepe, helancacotton (mesmo sendo 91% Poliéster 9% Elastano possui boa transferência), microfibra, oxford, cacharrel, etc. Deve ser observado que os tecidos podem mudar de nome de acordo com a região, porém devem respeitar o mínimo de 60% de fibra sintética.

DRY FIT

DRY FIT é Conceito utilizado para definir o tecido feito com poliamida e elastano, ou seja, o SUPPLEX que, devido a sua estrutura e a titulagem do fio, proporciona um conforto propício para peças de esporte que exigem uma alta capacidade de transpiração. A peça com o conceito Dry Fit, possui o tecido com capacidade de tirar a umidade do corpo e transporta-lo para fora do tecido.

De maneira geral muitos tecidos sem a tecnologia conceitual do Dry-fit são vendidos com este nome. O verdadeiro dry-fit não poderia ser sublimação pela composição (poliamida) e por conta do color e pressão perderia sua função/diferencial como produto/tecido. Ele na verdade não pode nem ser lavado com temperatura.

Sugestão de uso e tabela de variaveis

ProcessoTempo (Segundos)Temperatura (Graus Celsius)Temperatura (Graus Fahrenheit)Pressão
Sublimação30200392Média/Alta
Strass5180359Baixa/Média
Transfer20~30180~200359~392Média/Alta
Passadoria5180359Média/Alta
Caneca Ceramica180~220200392Média/Alta
Chinelo resinado20~30200392Média/Alta
Almofada25200392Média/Alta
Azulejo240200392Média/Alta
Boné30190~200374~392Média/Alta
Eva15195~205383~401Média/Alta
Mousepad25200392Média/Alta
Caneca vidro resinada160~180180359Média/Alta

Dicas gerais

  • Evite o aparecimento de fantasmas em seu tecido, usando teflon na bandeja superior. Com isso, possiveis resquicios de tintas não irão grudar na sua prensa, manchando as outras peças.
  • Pre prense o tecido antes da imagem, para permitir que ele fique mais liso e esticado possivel, evitando problemas de dobras do mesmo. 

Sublimação em tecidos escuros?

Para fazer sublimação num tecido escuro, é exatamente igual a fazer a sublimação num tecido claro. Só que tem uma única coisa. Quanto mais escuro for o tecido, menor será a visibilidade da imagem depois de estampada.

Basicamente e resumidamente é a mesma coisa que você desenhar com um lápis de cor em cima de uma cartolina preta. Ou seja, vai riscarmas depois ninguém consegue ver a imagem direito.

Existem algumas outras formas de estampar em tecidos escuros, mas não é via sublimação.

A forma parecida com a sublimação é,  por exemplo imprimir com tinta pigmentada ou ultrapigmentada num papel transfer (usando outro tipo de impressora, a laser, e outro tipo de papel) para tecidos escuros e depois estampar no tecido.

O Papel transfer existe para tecidos claros ( geralmente possuem o fundo transparente ) e os específicos para tecidos escuros ( possuem o fundo branco ).

Geralmente, e na maioria dos processos de impressão digital, transfer, silk screen, impressão direta no tecido, é preciso colocar uma base branca por cima do tecido preto, para que a imagem possa ser vista depois de estampada.

Uma outra forma para colocar uma imagem em um tecido com o fundo preto, é via Sublimação Total. Nesse caso, é estampado todo o tecido branco com a imagem e o fundo escuro onde não tem a imagem.

camisa sublimacao total

Exemplo de peça com sublimação total

tinta Sublimatica ressalta mais em cima do fundo branco. Quanto mais claro for o fundo do substrato ( ou do tecido ) mais aparente, mais qualidade e “mais brilho” vai ter sua imagem final.

É exatamente por conta disso, que a maioria dos foto produtos, são resinados com uma camada branca.

Impressoras para sublimação

Impressora-para-sublimacao-A3-Epson-WF7010-T1110

Impressoras preparadas para sublimação

Existem diversos modelos de impressora que podem ser adaptadas para sublimação, notadamente da linha EPSON. Veja aqui os modelos a venda em nossa loja virtual.

São impressoras que imprimem A3 ou A4, e podem ser usar tinta sublimática ao invés da tinta corante original. Mas atenção, não é recomendável usar uma tinta e depois trocar, pois o risco de entupimento é bem maior. A dica fica de comprar uma impressora nova, e desde o começo usar só tinta sublimática na mesma (e de preferência da mesma marca).

Como evitar entupimento da cabeça de impressão?

As cabeças de impressão da Epson são bem resistentes e quando a impressora é bem cuidada ela pode durar anos. Mas os entupimentos são um assunto recorrente mesmo quando se usa tinta original. Conheça alguns dos motivos pelos quais as cabeças da Epson entopem.

O entupimento de cabeças de impressão é um assunto muito frequente e que gera muitas reclamações e frustrações por parte dos usuários. E com razão: afinal, quem compra uma impressora quer usá-la para trabalhar, não é?

Mesmo quando se usam tintas originais, as cabeças de impressão em geral (não somente as da Epson) podem entupir por um motivo ou outro. Abaixo segue uma lista de motivos. Note que essa não é uma lista extensiva. E se você tem alguma dica, não se esqueça de mandar pra gente.

  • A temperatura do ambiente não é adequada – ela deve estar entre 20 e 40 graus.
  • O ambiente tem umidade excessiva ou não tem umidade suficiente – a umidade relativa do ar deve estar entre 20 e 80%, idealmente em 40% mas isso parece variar de um local para outro.
  • A tinta não é de boa qualidade ou não tem uma boa formulação – esta é a causa mais comum. Evite comprar tintas muito baratas ou de marcas desconhecidas para reduzir as suas chances de problemas.
  • A impressora não está sendo usada com frequência – o ideal é usá-la o mais frequente possivel.
  • Você está usando tinta pigmentada ou sublimática – estas tintas tendem a causar mais entupimentos. Mas para certas atividades, como imprimir transfers, não há outra opção.
  • A impressora já não está mais em condições de operar – ela pode durar alguns anos, mas não vai durar pra sempre. Note também que a vida útil está diretamente relacionada ao volume de trabalho enviado para a impressora – quanto mais se imprime, menos ela tende a durar.
  • O nível de tinta no reservatório do bulk ink está baixo – isso pode causar problemas de pressurização, dificultando a entrada da tinta. Lembre-se que a tinta entra nos cartuchos com a ajuda da gravidade e da pressão atmosférica.
  • O reservatório do bulk ink está desnivelado – ele deve estar posicionado sobre a mesa e na mesma altura da impressora.
  • O sistema de bulk ink, incluindo os cartuchos, está de alguma forma desgastado – para ter certeza, substitua todo o conjunto por um novo.
  • O sistema de bulk ink está despressurizado – para resolver isto você deve retirar os cartuchos, colocar mais tinta e puxá-la através do bico de saída usando uma seringa.

 

Caso tenha entupido o cabeçote, o que posso fazer?

Verifique se as tintas estão em nível correto, e tente efetuar a limpeza do cabeçote da impressora por 3x seguidas. Imprima e verifique novamente se foi corrigido.

Video demonstrando como limpar a cabeça de impressão via software

Qual a diferença entre A4 e A3?

A folha A4 é o tamanho oficio padrão, ou seja 210mm x 297mm (ou 21 x 29,7 centimetros). Já o A3, é o dobro desse tamanho, ficando 297 x 420 mm (ou 29,7 x 42 centimetros). Portanto, se você puder fazer um investimento inicial maior, o ideal é comprar uma impressora A3, pois ela tanto imprime A3, quanto A4. Exemplos, Epson T1100, Epson L1300, Epson L1800.

a4 e a3

E tamanhos maiores?

Tamanhos maiores, como largura de 1,10m ou 1,60m já são consideradas ´plotters´ de sublimação, e usam outra tecnologia. São equipamentos com investimento inicial maior, mas com mais recursos. Caso queira cotar uma, entre em contato conosco.

Problemas e soluções para impressoras

RESET – As vezes pode acontecer a impressora ficar piscando os LEDs vermelhos, o led da gotinha ou os dois leds em vermelho, pois ela tem varios contadores internos, que ´acham´ que a tinta do cartucho acabou, o que a almofada de limpeza interna estourou o tempo de uso.

Caso ela acuse que acabou a tinta (piscando ou aceso direto o LED da gotinha), cheque visualmente se a tinta esta no nível correto, e faça o reset no cartucho, pressionando o botão que fica acima do cartucho por 7 a 10 segundos.

reset cartucho

Clique nesse pequeno botão por 7 a 10 segundos para resetar os mesmos. Não é necessário retirar os cartuchos da impressora.

Video mostrando como resetar cartucho recarregaveis da impressora linha EPSON

Caso ela acuse erro geral, ou falha na almofada de limpeza, pode ser necessário um reset geral. As impressoras Epsont em um contador chamado Waste Ink Pad Counter que é influenciado por 3 itens:

  • Quantas vezes o ciclo de limpeza foi efetuado
  • Quantas vezes a carga de tinta inicial foi efetuada
  • Quantas impressoras foram feitas

 

Você sabia que durante limpezas de cabeçote, cerca de 2 a 4% do contador é aumentado a cada vez. Então, se você fizer 25 a 30 limpezas de cabeçote, o contador Waste Ink Pad Counter pode acusar que está cheio!

Para tal reset, o procedimento exige um programa especial que é comprado pela internet, ou você pode trazer para a CEARÁ MÁQUINAS para esse procedimento, gratuitamente (no caso da garantia) ou por uma pequena taxa (favor verificar, entre em contato).

Como recarregar os cartuchos

Caso a sua impressora use cartuchos recarregaveis internos, veja o vídeo abaixo

 

Caso a sua impressora seja EcoTank ou Bulk Ink, como a Epson 365 e a Epson 1300, veja o vídeo abaixo

Entre os principais desafios da sublimação, estão cinco problemas que aparecem comumente aos que usam esse processo. Cada um deles pode ser evitado com um conhecimento adequado. Mas lembre-se: mesmo que você coloque em práticas as dicas e procedimentos para diminuí-los, os problemas surgirão. E a recomendação é que você aprenda com eles, e obtenha mais conhecimento e sucesso nas produções seguintes. No caso da sublimação, os cinco problemas mais comuns são:

1. Banding;
2. Umidade;
3. Efeito fantasma;
4. Cores incorretas;
5. Linhas de transferência.

1. Banding

Nos impressos, quando você encontra linhas de cores diferentes (causadas pela falta de tinta na região), você está se deparando com o banding. A causa mais comum desse problema é o entupimento (dos nozzles) das cabeças de impressão. Queira ou não, todas as tintas (não somente a sublimática) secam o tempo todo. Se isso acontece dentro das cabeças, o fluxo de tinta é inibido, o que resulta na falta de tinta no impresso.

Enquanto você estiver imprimindo regularmente – várias vezes por semana – a tinta não secará dentro das cabeças. Mas se a impressora ficar muito tempo sem atividade, você pode ter problemas.

A maneira mais simples de evitar isso é disparar rotineiramente uma pequena quantidade de tinta através das cabeças de impressão, utilizando a função de limpeza dessas peças. Portanto, é fundamental seguir as recomendações e procedimentos de manutenção passados pelo fornecedor de sua impressora.

Se você precisar de lembretes para a limpeza das cabeças, você pode usar softwares que executam automaticamente esse procedimento, em intervalos especificados. Basta configurá-los e eles fazem o trabalho, desde que você deixe tudo ligado.

O banding pode ter outras causas, como a falta de tinta na impressora. Portanto, verifique sempre os níveis de tinta nos tanques do equipamento. Além disso, a impressora pode simplesmente estar precisando de alguns ajustes na cabeça ou no sistema de alimentação de substratos.

O banding (linhas verticais com falta de tinta) é um problema recorrente na sublimação

O banding (linhas verticais com falta de tinta) é um problema recorrente na sublimação

2. Umidade (no processo de sublimação)

Alguns dos problemas atribuídos à falta de controle da umidade (no ambiente) incluem: mudança de cor, sangramento na imagem e transferência irregular de tinta em áreas chapadas (sólidas).

Em circunstâncias normais, uma pequena quantidade de umidade pode acumular-se no papel transfer e, na prensagem, ela é absorvida pela mídia. No entanto, substratos como metal e cerâmica são incapazes de absorver umidade. Assim, é importante que você tome medidas para diminuí-la.

O primeiro passo é proteger o papel da absorção de umidade. Como medida preventiva, estoque sempre o material em local seco. Considere usar, também, um recipiente selado para o armazenamento desse substrato. Caso ele tenha umidade em excesso, recomenda-se colocá-lo na prensa por alguns segundos. Não precisa pressioná-lo, basta expô-lo ao calor.

Outro truque é usar papel jornal. Ele vai ajudar a absorver a umidade da folha de transferência durante a prensagem (enquanto o teflon, não). Certifique-se de usar uma nova folha de papel para cada prensagem.

Em peças de tecido também é possível que tenha um pouco de umidade. Antes de realizar a sublimação, faça uma prensagem com as peças (durante cerca de 10 segundos). Esse procedimento vai retirar a umidade e enrugamentos dos substratos.

Além disso, dê atenção especial para o seu ambiente de trabalho.Controle os níveis de umidade nele. Para tanto, recomenda-se o uso de um desumidificador. Mas cuidado para não reduzir excessivamente a umidade, isso pode ter efeitos negativos sobre tintas e impressoras.

É também aconselhável investir em um higrômetro, para conhecer os níveis de umidade. As condições ambientais ideais de operação para a sublimação é de 21ºC a 26ºC, com 35% a 65% de umidade relativa (sem condensação).

Tenha cuidado ao armazenar o papel, para que ele não absorva umidade

Tenha cuidado ao armazenar o papel, para que ele não absorva umidade

3. Efeito fantasma

A sublimação requer, durante a prensagem, um casamento perfeito entre o papel transfer e o substrato virgem. Se o papel deslocar ou não se fixar contra o substrato, ocorrerá o efeito fantasma. Isto é, a sublimação vai ficar desfocada, com uma sombra ao longo (ou além) das bordas das imagens. Pode também acontecer o efeito “esgazeado”; quando há uma “explosão” de tinta do lado de fora da área de imagem.

Para evitar estes problemas, é essencial fazer o ajuste correto entre o papel transfer e o substrato. Recomenda-se o uso de fita resistente ao calor, para assegurar a transferência do produto. Tenha cuidado para não aplicar a fita em toda a área da imagem, pois isso pode prejudicar a qualidade da imagem. Além disso, use apenas uma quantidade mínima de fita, já que você vai precisar remover rapidamente os substratos após a prensagem.

Quando você estiver sublimando materiais de vestuário, você pode usar um spray adesivo reposicionável. Nesse caso, aplique uma névoa leve na parte da imagem do papel transfer, a cerca de 10 centímetros de distância. Não pulverize a peça de vestuário. Em seguida, pressione o papel transfer contra o tecido. Se você posicioná-lo incorretamente, retire e reposicione-o.

Depois da prensagem, é importante remover o papel transfer corretamente. Caso contrário, a tinta pode vazar para áreas indesejadas, causando o efeito fantasma. Com substratos rígidos, o papel deverá ser levantado de modo rápido e limpo. Com vestuário, você obtém melhores resultados pegando uma das extremidades do papel e puxando-a lentamente, enquanto segura o tecido.

O teflon sujo ou manchado também pode causar efeito fantasma. Esta é outra razão para considerar o uso de papel de jornal em vez do teflon.

4. Cores incorretas (de saída)

O problema da incompatibilidade de cores (do arquivo original para as cores impressas) não é o resultado de um sistema defeituoso. Tem mais a ver com o fato de empregar equipamentos diferentes no processo – e cada um deles com uma capacidade diferente de reproduzir as cores.

Primeiro, os monitores funcionam no modo RGB, enquanto a impressora trabalha no modo CMYK. Com a sublimação, o que sai da impressora não é a cor final, porque ela vai mudar depois da prensagem (e sublimação). É como fazer a tradução de texto do francês para o inglês, e daí para o espanhol. Você consegue traduzir a mensagem geral, mas dificilmente obtém a tradução palavra a palavra.

Se você comprou um sistema de sublimação que inclui um driver de impressora, o software vai ajudar a gerenciar as funções de impressão para posterior sublimação. Além disso, se você estiver usando o CorelDRAW e o Adobe Photoshop, você deverá instalar, nesses aplicativos, a paleta de cor designada pelo fabricante.

É indicado que você crie referências, para comparar o que você vê na tela com as cores que serão reproduzidas no impresso. Para isso, basta imprimir a paleta de cores que é usada pela impressora.

Selecione as cores do seu projeto com base nesta tabela (saída) em vez de depender das cores da tela (entrada). A cor pode não parecer correta na tela, mas você vai saber como ela vai ficar depois de impressa.

A Ceará Máquinas disponibiliza para você um arquivo de referência, para ser impresso e sublimado em seu substrato e você pode se basear nele para novos trabalhos.

Perfil de Cores – A4

20160404_145218

Fazer o download do perfil A4

Perfil de Cores – para caneca

20160404_151129

Fazer o download do perfil para caneca

Tenha amostras de cores em substratos já sublimados

Tenha amostras de cores em substratos já sublimados

5. Linhas de transferência no tecido

São linhas fracas que aparecem no tecido já sublimado e correspondem às extremidades do papel transfer. Elas são causadas ​​pela fusão das fibras do tecido (ao longo das bordas do papel).

Para a prevenir esse problema, experimente diferentes configurações de temperatura na sua prensa. Considere reduzir a pressão e a temperatura (para 200ºC). Você também pode cortar o tempo de prensagem de 60 segundos para 45 segundos. As mudanças devem ser feitas gradualmente. E saiba que variar as configurações pode afetar a qualidade do processo.

Outra opção é tirar a parte do papel transfer que não é revestida. Isso vai suavizar as arestas do papel e reduzir as chances de aparecer as linhas de transferência.

Muitos usuários utilizam uma folha de foam de alta temperatura durante a produção, a fim de impedir a formação das linhas. Almofadas de teflon também têm sido desenvolvidas para a sublimação. Verifique com seus fornecedores de equipamentos mais informações sobre esse assunto.

Uma coisa importante: cada peça de vestuário pode precisar de configurações diferentes. Independentemente de qual você usar, documente-as para referência futura.

Estes são alguns dos problemas mais comuns encontrados na sublimação, e são relativamente fáceis de resolver. Se você ainda está tendo problemas, entre em contato com o fornecedor do equipamento. Não deixe os desafios de produção atrasá-lo ou intimidá-lo.

Possivel ProblemaPossivel Solução
Estampa apagada nas pontasAumentar a pressão ou aumentar tempo
Estampa sem brilhoAumentar tempo e usar teflon
Tecido marcadoDiminua a pressão
Tecido manchadoDiminua a temperatura ou o tempo
Estampa marca as ´costas´ da camisetaTente vestir a camiseta na borracha termoresistente ou use papel kraft (papel madeira) para isolar a parte interna
Estampas antigas aparecem (fantasmas)Use teflon ou outro material para evitar que a estampa passe para a parte superior da prensa e depois se repita em outras peças
Fontes:

http://infosign.net.br/problemas-solucoes-impressao-por-sublimacao/

http://publicaweb.com.br/portal/voce-tecido-utilizar-sublimacao/

RGB x CMYK – Qual cor uso em Sublimação ?

Motivos para entupimento de cabeças Epson

 

Motivos para entupimento de cabeças Epson

 

Tem alguma dúvida ou sugestão? Deixe seu comentário abaixo!

Comentários

comentarios